Relatório de Cultivo da Power Flower

X

Abaixo, destacámos um diário de cultivo para a Power Flower da RQS, uma sativa com um perfil terpeno frutado e algumas características impressionantes. A minha preparação e estruturação é modesta, mas, conforme verá, até em pequenos espaços de cultivo e com equipamento limitado conseguirá obter bons resultados.

Detalhei cada um dos aspetos do processo, desde a semeadura até à colheita, mas antes de começarmos, abordemos rapidamente alguns detalhes da minha estirpe de eleição e da preparação e estruturação do cultivo da mesma.

Genética e Características da Power Flower

Uma sativa virtualmente pura (88%), a Power Flower é a recreação da RQS da icónica Power Plant e carrega a genética das sativas sul-africanas. Fiquei atraído por esta estirpe devido aos seus potenciais rendimentos impressionantes (500–550g/m² no interior ou 500–550g por planta no exterior), além dos seus paladares doces e cítricos.

No entanto, o maior apelo da Power Flower é talvez o seu período de floração relativamente curto (8 semanas), sendo surpreendente para uma sativa. Em teoria, a Power Flower promete ser uma estirpe com grande potencial, com uma natureza razoavelmente descontraída e a capacidade de lidar com o treino.

Preparação

  • Caixa de 1m²
  • 2 x luz LED de 250W
  • 4 x vaso de 18L
  • 4 x vaso de 0,5L
  • Interruptor de luz Wi-Fi
  • Ventoinha de extração de 320m³/h
  • Sensor de humidade e temperatura

A preparação é muito simples, mas perfeita para uma pequena tenda de cultivo. Há uma peça de equipamento sem a qual não viveria, contudo - o interruptor de luz Wi-Fi. Este permite-me controlar na íntegra as luzes LED a partir do meu telemóvel e definir uma agenda específica para a fase vegetativa e de floração.

Finalmente, para tirar o máximo partido do espaço e dos rendimentos potenciais das plantas, utilizei técnicas de poda da cobertura e de treino assim que os primeiros nós se estabeleceram.

Fase de Germinação e Plântula

Comecei com quatro sementes, todas germinadas utilizando vasos de 0,5L e uma mistura básica para envasamento (que pré-embebi). Fiz um pequeno orifício no solo de cada vaso utilizando uma chave de fendas e cobri livremente as sementes.

Coloquei todos os quatro vasos numa bandeja de enrolar RQS e posicionei-os cuidadosamente no meu armário de ventilação. A temperatura e humidade aqui são perfeitas para as sementes germinarem, e não tive de me preocupar com qualquer luz ambiente.

Duas sementes brotaram decorridas 48 horas, seguidas pouco depois pelas outras duas. Assim que as plântulas colocaram a sua cabeça acima do solo, movi-as para a caixa de crescimento e coloquei-as num horário de iluminação de 18/6.

As minhas plântulas não precisaram de muito mais a partir deste ponto, dado que encontraram a sua base e começaram a desenvolver o seu primeiro conjunto de folhas verdadeiras.

Power Flower

Fase Vegetativa

Com os primeiros conjuntos de folhas presentes, era altura de passar as minhas plantas para os seus vasos finais de 18L. Acrescentei um pouco de perlita à mistura do substrato (aproximadamente 15%) para melhorar a drenagem e para levar o oxigénio às raízes. Além disso, para um pequeno reforço extra, utilizei um root juice (4ml/L).

Também me certifiquei de que as transplantava no final do seu cronograma de iluminação, para que as minhas plantas tivessem um período integral de seis horas de escuridão para recuperarem e para que as raízes pudessem habituar-se às suas novas imediações.

Power Flower

Semanas 1–2

As primeiras duas semanas trataram-se de fazer com que as minhas plantas se habituassem às suas novas imediações e definir uma rotina de iluminação, rega e nutrientes.

Ambos os painéis LED foram posicionados a cerca de 30cm de distância das plantas. A esta distância, estas ainda estão suficientemente perto para lhes dar uma abundância de luz, mas não demasiado perto para provocar um stresse de calor.

Power Flower
Semana 1

Devo realçar que os meus painéis LED têm diferentes interruptores para a vegetação e floração. A função de floração tem um espetro de luz diferente projetado para melhorar os rendimentos. Mas, por agora, as luzes brancas da configuração de crescimento eram suficientes.

Cada planta Power Flower tinha cerca de dois litros de água a cada 48 horas, com temperatura e humidade a uns estáveis 26°C e 65%, respetivamente. Felizmente, com a ventilação adequada e temperaturas ambiente suaves, a minha caixa de cultivo era naturalmente o ambiente correto para as minhas plantas prosperarem.

Power Flower
Semana 2

Semanas 3–4

Decorridas três semanas as minhas plantas tinham atingido a altura vertiginosa de 25cm. Embora não fossem nada de extraordinário, estava na altura de começar a mexer um pouco com elas. A posição da luz, horário, temperatura e humidade permaneceram iguais às do primeiro par de semanas de vegetação, mas com vários nós estabelecidos, era chegada a altura de podar o topo e treinar.

Power Flower
Semana 3

O espaço na minha caixa é bastante apertado, especialmente com quatro plantas, portanto, sabia que tinha de tentar uma linha principal a partir dos nós para tirar o máximo partido do seu potencial. Podei o topo de cada planta logo a seguir ao quinto nó e utilizei um fio para amarrar cada um dos ramos principais. Foi necessário realizar alguns ajustes à medida que a planta crescia, mas com cada ramo amarrado ao aro do vaso, isto criou vários caules ao invés de um caule central. Este método também encoraja o desenvolvimento de várias colas, ao invés de uma formação única e central.

Com as minhas plantas a terem de trabalhar um pouco mais agora e a lidarem com o stresse da poda do topo, decidi acrescentar uma mistura mais diversa de nutrientes. Desta vez, inclui Alg-A-Mic, Bio-Heaven, Bio-Grow e Fish-Mix (2ml/L de cada).

Com a fase devidamente preparada, as minhas plantas tinham tudo o que precisavam e era apenas uma questão de deixá-las recuperar durante uma semana antes de passar para a fase de floração.

Power Flower
Semana 4

Fase de Floração

Que diferença faz uma semana! Graças aos nutrientes extra com os quais suplementei na semana quatro, todas as plantas ganharam vida. No início da floração, estas praticamente duplicaram o tamanho que tinham na semana dois, com múltiplos conjuntos de folhas em lança.

Também fiz a importante troca do ciclo de iluminação para 12/12 e ativei a configuração de floração das minhas lâmpadas. O espetro de luz LED vermelha extra apoiou a produção de brotos e ajudou na transição das plantas para a floração.

Semanas 5–6

Habitualmente, não haveria muito a reportar nesta fase, mas ocorreu um desastre! Na fase inicial do cultivo, desloquei todas as quatro plantas para fora da sua tenda (para tirar fotos e dar-lhes uma vista de olhos) e, no processo, estas devem ter apanhado alguns ácaros de aranha!

Power Flower
Semana 5

A infestação já tinha feito alguns estragos, portanto, tirei novamente as minhas plantas para fora enquanto limpava o interior da minha caixa de crescimento. E, nunca se sabe, pode haver algumas joaninhas famintas que podem dar uma ajudinha.

Mesmo com os ácaros de aranha a darem o melhor para arruinar o meu trabalho árduo, acrescentei Bio-Bloom (2 ml/L) e Top-Max (1 ml/L) ao meu regime de nutrientes. Ambos trabalharam para reforçar o tamanho, densidade e paladar dos brotos.

Power Flower
Semana 6

Semanas 7–8

Com um pouco de esforço, a infestação de ácaros de aranha estava sob controlo e as plantas estavam a começar a recuperar lentamente mas com convicção. Aproveitei a oportunidade para elevar ambas as lâmpadas LED aproximadamente 35cm acima do topo das plantas e cada planta ainda era regada com dois litros de água dia sim, dia não.

Power Flower
Semana 7
Power Flower
Semana 8

Semanas 9–10

Todas as quatro plantas estavam bem dentro da fase de floração, com algumas colas suculentas a formarem-se. As folhas de açúcar estão repletas de resina e o aroma no interior da caixa é divinal. Felizmente, o extrator e o filtro de carbono estão a trabalhar bem dado que não há qualquer odor a sair para o exterior. Com o final à vista, aumentei o regime de alimentação, dobrando essencialmente a mistura das semanas três e quatro — comecei a administrar 5ml/L de Alg-A-Mic e Bio-Heaven, subindo os outros produtos para 4ml/L.

Power Flower
Semana 9

Para ajudar as plantas a focarem toda a sua atenção nos brotos, estava na altura de as podar um pouco. Retirei a maioria das grandes folhas em lança, deixando algumas mais pequenas para trás e, claro, todas as folhas de açúcar.

Tento sempre podar perto do final do horário de iluminação, para que as plantas tenham tempo para se ajustar durante a noite. A poda pesada pode atrofiar o desenvolvimento (ainda que temporariamente), mas todas as quatro plantas Power Flower pareceram imperturbáveis.

Power Flower
Semana 10

Semanas 11–12

Tão perto do fim e tudo o que quero fazer é colher e desfrutar das flores! As duas primeiras plantas a germinarem pareciam estar praticamente prontas, enquanto as outras duas pareciam estar atrasadas. Podíamos ver agora estigmas laranja brilhantes, e as folhas a começarem a perder a sua cor dado que todos os nutrientes disponíveis foram desviados para os brotos.

Power Flower
Semana 11

No final da oitava semana da fase de floração, vou dar a todas as quatro plantas um total de dois dias de escuridão total. Tendo já colocado este método em prática antes, descobri que ajuda a aumentar a produção de resina enquanto também reforça o paladar e o aroma. É uma questão de preferencia pessoal, mas é uma técnica bastante simples de colocar em prática.

Power Flower
Semana 12

Colheita

Os nutrientes extra nas semanas finais de floração e os dois dias de escuridão compensaram. Os brotos estão incrivelmente pegajosos e mal me posso aproximar destes sem ficar coberto de resina. No entanto, com umas tesouras de poda, luvas sem pó e determinação resoluta, a minha vontade prevaleceu. Os meus brotos acabados de cortar passarão agora a próxima semana a secar no interior da caixa de crescimento.

Após mover os brotos para jarros de vidro (com um pequeno controlador de humidade em cada), deixei-os durante várias semanas mais a maturar. Decorridos alguns dias abria os jarros para reidratá-los, mas principalmente para me provocar com o seu incrível aroma.

Resultados da Colheita

Após 12 semanas, o peso húmido colhido foi de cerca de 465g. Decorridas quatro semanas de cura, o peso seco final de todas as quatro plantas ficou em sensivelmente 204g. Algo que, considerando os watts das minhas luzes LED e a infestação por ácaros de aranha, não é de todo um mau resultado, na minha opinião.

Relatório de Fumo

Após converter-me a um vaporizador há alguns anos, nunca mais olhei para trás. Considero-o a melhor forma de desfrutar do paladar e aroma dos meus brotos. Além disso, após encontrar um Mighty por um preço razoável, este tem sido a minha primeira opção sempre que quero tirar umas passas — bem, vaporizar — mas dá para perceber o que quero dizer.

Paladar

A primeira coisa que notei na Power Flower foi um refrescante cintilar de cítricos e fruta. O paladar continuou a desenvolver-se à medida que vaporizava, antes de passar a ser lenta e ligeiramente amargo. Também havia pequenas notas de pinho, mas só as distingui depois de algumas passas — uma mudança bem-vinda para equilibrar a doçura geral da estirpe.

Efeitos

Tenho todo o prazer de reportar que a moca é tal como seria de esperar de uma Power Flower de genética sativa — profundamente energética e eufórica. Só senti felicidade e até dei por mim a perder-me no trabalho graças a um reforço da criatividade.

Houve algumas vezes em que desfrutei tanto da Power Flower que ultrapassei inclusive o meu limite moderado auto-imposto, mas a moca não ficou demasiado avassaladora. Fiquei com os olhos e a boca seca, mas isto é o esperado com qualquer estirpe.

Power Flower: Considerações Finais

No geral, esta pode muito bem ser a minha nova estirpe favorita. Para mim, a Power Flower é o rácio perfeito de doçura e amargura, com uma moca que é igualmente equilibrada e inspiradora. Além disso, a partir de uma perspetiva de cultivador, ela precisou de pouca atenção (excetuando a infestação por ácaros de aranha).

Considerando as minhas condições modestas, ela teve um desempenho excecionalmente bom. Adoraria ver o seu desempenho com uma luz LED mais forte e um espaço maior para se desenvolver — o meu palpite é que seria fantástica!

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.

Categorias

Royal Queen Seeds Reviews with ekomi.co.uk