Hora da Colheita

Aprenda cada passo da colheita e do processo pós-colheita da canábis.

Conteúdo:

A hora da colheita pode assemelhar-se ao final de uma longa viagem. Os seus brotos foram curados e agora está na altura de fumar, certo? Infelizmente, terá de aguentar os cavalos um pouco mais. Ainda há imenso trabalho por realizar. Terá de podar, secar e curar os seus brotos para se assegurar de que obtém uma experiência sedosamente suave enquanto fuma. Todo o trabalho que vai dedicar agora permitir-lhe-á eliminar os paladares ásperos e guardar o seu produto durante longos períodos de tempo.

A altura da colheita não é tão simples como arrancar os brotos e colocá-los a secar. Há várias nuances envolvidas e quanto mais preciso for com a sua poda, melhor. A colheita dos seus brotos em diferentes alturas resultará em diferentes níveis de THC e curá-los com a humidade correta terá um grande impacto na resistência ao bolor.

Este guia ajudá-lo-á ao longo de cada fase do processo de colheita para lhe assegurar um produto saudável e potente.

QUANDO É A ALTURA INDICADA PARA A COLHEITA?

A primeira fase do processo de colheita envolve remover as flores e os ramos das suas plantas. Mas quando é que é a altura indicada para o fazer? Bem, depende. A colheita em diferentes alturas alterará drasticamente as características das suas flores. Tudo, desde o paladar ao efeito psicoativo, pode ser trabalhado, dependendo da altura em que decide realizar a colheita.

Geralmente, cada cepa tem o seu respetivo tempo de floração. Esta estatística pode ser útil na preparação para a colheita, mas nem sempre é precisa. Os fatores ambientais podem estender ou encurtar a fase de floração. As estirpes indica amadurecem mais rapidamente e florirão após 6 a 8 semanas, enquanto as homólogas sativas demoram tipicamente 8 a 12 semanas.

Há outra forma de detetar quando é que a altura da colheita se está a aproximar. Um pouco de conhecimento básico sobre a anatomia da planta pode ajudar os cultivadores a detetarem estas alterações. Determinadas partes da planta de canábis começam a mudar a sua aparência à medida que amadurecem. Ao invés de confiar na adivinhação por si só, pode utilizar estes marcos botânicos como indicadores. Primeiro, terá de familiarizar-se com determinados tecidos, glândulas e órgãos, para que saiba ao que deve prestar atenção.

AS FOLHAS EM LANÇA COMEÇARÃO A FICAR AMARELAS

As folhas amarelas são habitualmente um sinal de deficiência nutricional ou da presença de um patogénico. Contudo, elas são perfeitamente normais durante o término da floração. As folhas em lança são as folhas grandes e largas que emergem durante a fase vegetativa. Estes painéis solares orgânicos funcionam como conversor da luz em açúcares necessários para a energia. Estas estruturas começarão a ficar amarelas e podem inclusive cair quando se estiver a aproximar a hora da colheita. Não fique alarmado. Isto acontece porque as plantas estão a desprezar estes tecidos para desviarem o máximo de energia possível para as flores.

AS FOLHAS EM LANÇA COMEÇARÃO A FICAR AMARELAS

OS TRICOMAS COMEÇAM A MUDAR DE APARÊNCIA

Os tricomas são glândulas minúsculas em forma de cogumelo que podem ser vistas a cintilar nas folhas e flores de açúcar. Estas pequenas centrais químicas expelem canabinoides e terpenos sob a forma duma resina viscosa. Na natureza, estas substâncias protegem as plantas do calor, dos predadores e das pragas. Mas para os cultivadores, esta resina é o principal motivo para cultivar erva.

A monitorização dos tricomas é uma forma precisa de detetar o quão perto as suas flores estão de ficarem completamente maduras. Ao fazerem-no, os cultivadores também terão a liberdade de colher as flores numa altura que vá de encontro às suas preferências individuais.

Os tricomas são visíveis a olho nu, mas terá de utilizar uma lupa para os analisar devidamente. Uma lupa barata é o suficiente, sendo a ferramenta de eleição para muitos cultivadores com um orçamento reduzido. Os fotógrafos amantes do cultivo também podem tirar uma foto com uma lente macro. Desta forma, terão a possibilidade de registar as alterações na cor com o decorrer do tempo. Os cultivadores comerciais e os indivíduos com capacidade de maior investimento podem optar por um microscópio. Estes dispositivos de laboratório oferecem uma perspetiva extremamente detalhada da estrutura e cor dos tricomas.

Os tricomas têm uma aparência límpida e translúcida durante a fase inicial da floração. Isto indica que ainda são jovens e que só produzirão baixos níveis de canabinoides. As flores também serão fisicamente mais pequenas — um sinal óbvio de que ainda não está na altura da colheita.

OS TRICOMAS COMEÇAM A MUDAR DE APARÊNCIA

Posteriormente, a cor destas glândulas começa a tornar-se mais turva ou leitosa. Esta alteração na aparência significa um aumento na produção de canabinoides. Mantenha-se muito atento a estas estruturas, dado que esta cor leitosa começa a ser predominante. Os tricomas atingirão a produção máxima de THC quando mais de metade das glândulas tiver ficado turva. A colheita dos brotos durante este período fornecerá uma moca potente, caracterizada pela euforia e um aumento da energia.

Se preferir uma experiência mais aveludada e tranquilizante quando fuma, aguarde até que os tricomas exibam uma cor de âmbar. Isto indica níveis diminuídos de THC e maiores quantidades de CBN, um canabinoide produzido à medida que o THC diminui.

OS CÁLICES FICAM CARNUDOS

Um cálice é a primeira parte duma flor de canábis a emergir do nódulo. Esta estrutura inicia a vida sob a forma de um aglomerado de pequenas folhas e, eventualmente, desabrocha para transformar-se em flores totalmente desenvolvidas. Eles permanecem na base de cada broto e albergam os órgãos reprodutores. Os cálices são a parte mais rica em resina duma flor de canábis e o seu papel é fornecer um apoio estrutural, assegurando que os brotos não são soprados por ventos fortes ou debicados por predadores alados.

Os cálices começam a inchar quando os brotos estão próximos da maturação. Isto deve-se ao facto de se estarem a preparar para albergarem sementes caso tenham sido polinizados com êxito por uma planta macho. Passe rotineiramente a sua lupa sobre os cálices para acompanhar o seu tamanho.

OS CÁLICES FICAM CARNUDOS

OS PISTILOS DESENVOLVEM UMA COR MAIS ESCURA

Os pistilos, ou estigmas, são órgãos sexuais estilo antena que ficam salientes nos cálices. Estas estruturas estão encarregues de capturar o pólen libertado pelas plantas macho. São a porta de entrada para a fertilização e as fêmeas começarão a produzir sementes quando estes tiverem cumprido a sua missão.

A maioria dos cultivadores evita a fertilização para conseguir produzir flores de alta qualidade. Contudo, os pistilos ainda são úteis como um marcador da maturidade. As flores jovens apresentam pistilos brancos e brilhantes que escurecem lentamente à medida que envelhecem, exibindo posteriormente uma cor castanha-alaranjada. A produção de THC atinge habitualmente o seu pico quando cerca de 70% dos pistilos mudaram de cor. Quando aproximadamente 90% tiver escurecido, os níveis de THC diminuirão e os níveis de CBN aumentarão. Contudo, tenha em consideração que estes números são meras estimativas.

OS PISTILOS DESENVOLVEM UMA COR MAIS ESCURA

ESTÁ NA ALTURA DE PODAR AS SUAS FLORES

A poda, ou o desbaste, é o passo seguinte. É um processo necessário para limpar os brotos e impedir que as folhas açucaradas inundem os seus vasos de erva. Para realizar esta tarefa, tudo o que precisa é de uma banca, uma bandeja, um par de luvas de látex e uma tesoura. Há duas formas de podar a sua colheita: poda húmida e poda seca.

A poda húmida refere-se ao desbaste das suas flores logo após a colheita, quando o conteúdo húmido ainda é elevado. Isto diminui a probabilidade de formação de bolor porque todas as folhas açucaradas são removidas antes de secarem, impedindo o aprisionamento da humidade. A contrapartida é que é um processo muito pegajoso. As luvas são uma obrigatoriedade. Mas há um lado positivo, pode fazer bolotas de haxixe com a resina que fica colocada na sua tesoura.

A poda seca envolve desbastar as suas flores após estas secarem. Este método é melhor para quando estiver a lidar com um ambiente pouco húmido e tiver menos probabilidade de ganhar bolor. A poda seca também resulta em brotos mais apertados e compactos, um componente estético que muitos cultivadores valorizam.

Independentemente do método que escolher, a tarefa não deixa de ser a mesma. Tem a opção de cortar as folhas açucaradas enquanto os brotos se encontram presos aos ramos, ou pode remover cada um dos brotos individualmente e limpá-los separadamente. Certifique-se de que guarda as suas folhas açucaradas, pois estas podem ser utilizadas para fazer haxixe, entre outros extratos.

ESTÁ NA ALTURA DE PODAR AS SUAS FLORES

SEQUE OS SEUS BROTOS

A próxima etapa é levar a sua colheita para a sala de secagem. A secagem da canábis é essencial para remover a humidade do exterior dos brotos, para impedir a formação de bolor. Além disso, não é agradável fumar erva húmida. Antes de iniciar a secagem, dedique um espaço para esta operação. Pode ser uma divisão inutilizada ou inclusive a tenda de cultivo que utilizou para cultivar. Se deixou as suas flores nos ramos, então terá de arranjar uma espécie de corda onde as possa pendurar. Caso contrário, coloque simplesmente os brotos num estendal.

Para obter resultados ideais, a canábis deve ser seca lentamente. Pode parecer mais fácil colocar os seus brotos no forno, mas isto reduzirá o seu paladar. Os terpenos, os químicos que dão o sabor à canábis, são voláteis e perdem qualidade perante temperaturas elevadas. Para iniciar a secagem, terá de proporcionar uma temperatura ambiente de aproximadamente 21 ºC e uma humidade relativa de 50%. Coloque um higrómetro no seu espaço de secagem para medir estes dois fatores. Se as suas leituras forem demasiado altas, utilize ventoinhas, ar condicionado e um desumidificador. Se forem demasiado baixas, instale um aquecedor e um humidificador.

A secagem demora habitualmente entre 2 a 7 dias. Acompanhe atentamente as suas flores todos os dias e apalpe-as para avaliar os níveis de humidade. Eventualmente, os caules e as flores deverão partir devido à força ao invés de se curvarem. Quando isto ocorrer, chegou a altura da próxima fase.

SEQUE OS SEUS BROTOS

CURE A SUA CANÁBIS PARA OBTER MAIOR SUAVIDADE

Já alguma vez fumou uma erva com um aspeto húmido, acabando por perceber que dilacera a sua garganta? Isto deve-se ao facto da canábis não ter sido curada. A cura acrescenta uma quantidade significativa de tempo ao término do processo de cultivo, mas aumenta exponencialmente o valor de uma colheita. É um processo de seca prolongado que remove a humidade do interior das flores, algo que a simples secagem não consegue alcançar.

A cura reforçará o paladar da sua colheita e presenteá-la-á com umas passas suaves e agradáveis. Isto é alcançado através da decomposição de moléculas como a clorofila, as quais irritam o trato respiratório.

A cura também aumentará a potência da sua colheita. Antes dos brotos serem aquecimentos enquanto os fuma, vaporiza e cozinha, o THC existe sob a forma de THCA. Este ácido canabinoide é decomposto (descarboxilado) em THC quando exposto a altas temperaturas, ou com o tempo. A cura encoraja este processo e aumenta lentamente os níveis de THC.

É basicamente um processo que se inicia e vai-se deixando ficar. Tudo o que precisa é de alguns jarros — o suficiente para colocar toda a sua colheita.

CURE A SUA CANÁBIS PARA OBTER MAIOR SUAVIDADE

Encha cada um dos jarros até cerca de 75% da sua capacidade, vede-os bem e guarde-os num local fresco e escuro. De início, a humidade restante sairá do interior dos brotos, fazendo com que o seu produto pareça estar reidratado. Ao abrir os jarros durante alguns minutos várias vezes ao dia — um processo conhecido como arroto — irá libertar esta humidade e permitir a troca por ar fresco. Repita este processo durante a primeira semana.

Durante a segunda e terceira semanas, só terá de abrir os seus jarros uma vez por dia durante alguns minutos, pois o nível de humidade vai diminuindo. Passadas três semanas, as suas flores estarão suficientemente curadas e fornecerão uma suave experiência quando as fumar. Alguns cultivadores com infindável paciência optam por aumentar o período de cura para até oito semanas, maximizando o paladar e a potência. Se está a pensar num armazenamento a longo-prazo, fique a saber que pode curar a sua canábis durante mais de seis meses sem prejudicar o seu produto.


Parte. 1: Germinando. O guia completo para germinar sementes de cannabis.

Parte. 2: A fase de crescimento vegetativo.. As sementes germinadas saem do solo e imediatamente se transformam em pequenas plantas verdes em formato de adaga

Parte. 3: Floração. A fase de floração de cannabis.

Parte. 4: As últimas semanas de floração. Após semanas de trabalho, o tão aguardado momento está chegando.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.