A hora da colheita pode parecer a fase final do processo de cultivo, mas isso não poderia estar mais longe da realidade. Após colher os frutos do seu trabalho, está na altura de proceder com os passos mais vitais de todos: secar e curar.

A secagem é exatamente o que o termo sugere — é o processo de remover a maioria do conteúdo aquoso dos seus brotos. Isto torná-los-á mais fáceis de manusear, mais resilientes contra a formação de bolor e muito mais agradáveis de fumar. Alguns cultivadores não se importam de fumar os brotos secos, mas se quiser levar o paladar e a potência da sua colheita para o próximo nível, também terá de curá-los.


PORQUE DEVE CURAR OS SEUS BROTOS DE CANÁBIS?

A paciência é uma virtude em todas as áreas da vida e certamente que compensa quando cura a canábis. A cura é um processo prolongado que pode demorar semanas a concluir. Inicialmente pode parecer um incómodo, mas a realidade é que a cura transformará os brotos duros em brotos que oferecem umas passas suaves e deliciosas. Isto deve-se ao facto de a cura prolongada levar à degradação dos subprodutos produzidos durante o processo de secagem, tais como os açúcares. Estas moléculas deixam um gosto particularmente áspero e desagradável na boca. A cura bane estes compostos, resultando numas passas suaves.

A cura também preserva os paladares desejáveis. As moléculas que dão às estirpes de canábis os seus paladares intensos e únicos são conhecidas como terpenos. Estes compostos voláteis podem degradar-se facilmente sob o calor elevado, portanto, a secagem gentil seguida pela cura prolongada é o caminho a seguir para obter brotos saborosos.

O paladar não é a única coisa que a cura consegue alcançar. O processo também pode reforçar a moca em si. O THC, o constituinte psicotrópico ativo na canábis, degrada-se com o passar do tempo transformando-se num canabinoide conhecido como CBN. Pensa-se que o CBN é moderadamente psicoativo, mas é associado a efeitos diferentes do THC.

A cura também reforçará imenso a vida útil da sua colheita minimizando a ocorrência de bolor. Se curados e armazenados corretamente, os seus brotos podem durar um ano ou mais sem qualquer perda de paladar ou potência.

FATORES QUE AFETAM O PROCESSO DE CURA

Antes de analisarmos exatamente como curar os seus brotos de canábis, discutamos alguns dos fatores que influenciam o processo. Isto ajudará a adquirir uma compreensão sólida de qual deve ser o seu objetivo e daquilo que deve evitar.

1. EVITE A EXPOSIÇÃO À LUZ

Durante o processo de cura, terá de manter a sua colheita num local escuro. A luz é um fator que pode levar à degradação de moléculas preciosas como o THC e os terpenos. Para evitar que a luz estrague o paladar e a potência das suas flores, mantenha os seus jarros num armário ou numa caixa escura. Alternativamente, o armazenamento em jarros de vidro miron, um tipo de vidro que filtra toda a luz visível da luz violeta, oferecerá uma proteção adicional.

2. PROTEJA A SUA COLHEITA DO CALOR

O calor só será um problema substancial caso viva num clima que pode tornar-se excecionalmente quente. O calor é outro fator que pode levar à degradação dos canabinoides, potencialmente reduzindo a potência dos seus brotos. Certifique-se de que mantém os seus jarros num local fresco para minimizar os danos e a formação de bolor. Uma temperatura ambiente ideal para a cura ronda sensivelmente os 21ºC.

Video id: 592093995

3. ENCONTRE A HUMIDADE IDEAL

A cura é um processo simples, considerando que começa com brotos devidamente secos. Se a sua colheita estiver demasiado húmida antes da cura, os brotos aglomerar-se-ão e há uma forte possibilidade de denotar a formação de bolor. A humidade elevada também encorajará a bactéria anaeróbia a começar a decompor a sua colheita. Um sinal indicativo de que isto está a acontecer é o cheiro a amónia que emerge dos seus jarros de cada vez que os abre.

Por outro lado, curar brotos que estão demasiado secos criará uma colheita quebradiça e áspera que não é agradável de fumar. Idealmente, as flores de canábis devem ser secas numa divisão com uma humidade entre 45–55%. Isto resultará num exterior seco e ligeiramente quebradiço e num interior mais húmido. Assim que chegar a altura da cura, a humidade é ligeiramente aumentada para alcançar uma leitura ideal de sensivelmente 62%.

Video id: 510270053

A MELHOR FORMA DE CURAR OS SEUS BROTOS DE CANÁBIS

Agora que já discutimos estes fatores vitais, não se esqueça de os ter em consideração enquanto avançamos para curar a sua colheita. Na realidade, a cura é simplesmente uma questão de abrir e fechar jarros na altura correta. Ao colocar as suas flores de canábis secas em jarros de vidro herméticos, irá criar um ambiente controlado ideal. Estes jarros fechados permitem que a humidade no interior das flores reidrate o exterior, sem que os brotos fiquem demasiado húmidos. O objetivo final é ter uma erva que é suave de fumar e oferece paladares superiores.

PASSO 1: CORTAR OS SEUS BROTOS

Para iniciar o processo, precisará de preparar as suas flores em consonância. Caso tenha secado os seus brotos individualmente, já tem tudo pronto para avançar. Caso tenha optado por secá-los por ramo, então terá de começar a cortar. Separe cada broto e livre-se das folhas de açúcar.

PASSO 2: ARMAZENAR AS SUAS FLORES

De seguida, terá de colocar a sua colheita em recipientes herméticos. Os jarros fornecem uma opção robusta e permitem que os cultivadores monitorizem facilmente os seus brotos ao longo do processo.

Coloque os brotos folgadamente no recipiente e encha até 75% da capacidade. É importante deixar espaço para o ar. Agora, é uma boa altura para testar se a sua colheita está suficientemente seca para a cura. Agite suavemente os seus jarros. Se os seus brotos chocalham livremente no interior do frasco, então avance para os próximos passos. Se estes começarem a aglomerar-se uns aos outros, isto é um sinal de que o exterior ainda está demasiado húmido e de que é necessário dar continuidade ao processo de secagem.

PASSO 3: CURAR A SUA ERVA COM A HUMIDADE IDEAL

Coloque as tampas nos seus jarros e coloque-os num local fresco e escuro para proteger contra as ameaças supramencionadas. Idealmente, coloque-os num armário ou noutra divisão de armazenamento que mantenha uma temperatura de 21ºC e uma humidade relativa de 60–65% no interior dos jarros. A única forma de medir com precisão estes valores é adicionando um pequeno higrómetro (um aparelho que mede a humidade) a cada jarro.

PASSO 4: REGULAR OS NÍVEIS DE HUMIDADE

Durante o primeiro par de dias, terá de dar uma vista de olhos aos seus brotos sensivelmente duas vezes por dia. Inspecione-os através do vidro e mantenha-se atento à formação de bolor. Também terá de abrir as tampas durante um par de minutos de cada vez que os inspeciona para permitir a circulação do ar. Mantenha-se atento aos seus higrómetros. Se a leitura exibir uma humidade de 60–65% proceda conforme instruído. Se denotar que o ambiente no interior dos jarros está demasiado húmido, deixe os jarros sem tampa durante cerca de 3 horas para deixar escapar a humidade em excesso. Caso a humidade seja demasiado baixa, não retire as tampas durante períodos de tempo mais prolongados, cortando desta forma às sessões de circulação do ar. Caso ainda não note um aumento da humidade, coloque uma pequena embalagem de humidade no interior dos jarros afetados.

PASSO 5: ESTÁ QUASE LÁ

Continue a abrir os jarros uma vez por dia durante as próximas 2 semanas enquanto toma as precauções adequadas para manter a humidade ideal. Decorridas 3 semanas, os seus brotos estarão bem curados e prontos para serem fumados. No entanto, os fumadores mais pacientes serão os melhor recompensados. As suas flores continuarão a aumentar o nível de qualidade durante até 6 meses de cura.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.