Um Guia para as Últimas Semanas da Fase de Floração da Canábis

Após semanas de excitação acumulada, o momento há muito esperado da colheita está finalmente a chegar. As plantas passaram rapidamente pelas suas três primeiras semanas de floração, passando por uma verdadeira transformação. Os pistilos brancos emergiram, formando a base para os brotos pelos quais há muito ansiava.

Após florescerem durante cerca de cinco semanas, agora há brotos sólidos repletos de canabinoides nas suas plantas, os quais ainda estão em crescimento e a expandir-se — mas a maior parte do seu desenvolvimento já ficou para trás. As suas plantas em floração ainda devem estar adoráveis e verdes, enquanto as suas meninas aumentam a sua produção de THC a todo o vapor. As folhas ao redor dos brotos também estão a ficar mais pegajosas e muitos dos tricomas ricos em THC produzidos nestas serão posteriormente utilizados para fazer um bom pedaço de haxixe.

Considerando que a colheita está ao virar da esquina, é bom guardar quaisquer folhas em forma de lança que podar das suas plantas, dado que estas contêm THC e podem ser posteriormente utilizadas para produzir haxixe ou pólen. Pode consultar mais sobre este tema na nossa secção de colheita.

UTILIZAÇÃO DE ESTIMULADORES DE FLORAÇÃO

Desde que tenha cuidado bem das suas plantas, regado-as bem e não tenha utilizado demasiados nutrientes, a simples visão do seu jardim deve ser o suficiente para o deixar com água na boca. Independentemente de estar a cultivar dentro de portas sob uma luz de cultivo ou no exterior, ao sol, as muitas glândulas de resina espalhadas por toda a sua planta cintilam enquanto dançam sob a luz.

A floração das plantas de canábis exige um aumento nos níveis de fósforo e potássio, portanto, vale a pena considerar nutri-las com um estímulo extra de PK 13/14 para o desenvolvimento da flor. Estas substâncias encontram-se em todas as misturas básicas de nutrientes, mas em volumes mais reduzidos. Com um pouco mais de PK 13/14, pode alcançar brotos mais densos e compactos. Se é um novato no cultivo, pode ser melhor começar com nutrientes básicos para canábis com NPK (nitrogénio, fósforo e potássio), para além do aditivo PK 13/14 para estimular a floração e a formação de raízes.

Com estes produtos básicos conseguirá produzir uma ótima colheita. Se as plantas estiverem saudáveis, então pode aplicar uma série de produtos adicionais como um estimulador de floração e enzimas. Contudo, se as suas plantas estiverem a passar por dificuldades, não faz muito sentido adicionar estes produtos, frequentemente caros, dado que só poderão ajudar desde que tudo o resto esteja a decorrer sem problemas. Dado que os novatos tendem a cometer erros, estes produtos irão, muito provavelmente, ser um exagero e não serão realmente necessários.

As enzimas tratam de reduzir a acumulação de sal no seu solo, que pode provir da alimentação com nutrientes adicionais. Após utilizar a mesma embalagem de nutrientes durante algum tempo, por vezes notará um depósito branco e cristalino sobre o solo. Estes são os mesmos sais que também se acumulam na sua embalagem com o decorrer do tempo. Ao cultivar com nutrientes orgânicos, pode reduzir a acumulação destes sais, dado que contêm níveis consideravelmente mais baixos do que os nutrientes minerais.

ESTIMULADORES DE FLORAÇÃO: PRÓS E CONTRAS

Prós

  • Pode beneficiar o desenvolvimento dos brotos
  • Pode maximizar os rendimentos
  • Pode beneficiar a potência e o paladar

Contras

  • Não é muito útil para produtores de canábis novatos
  • Não é necessário se já estiver a utilizar bons nutrientes básicos para canábis
  • Pode aumentar a probabilidade de sobrealimentação
  • Despesas adicionais

CALCULAR O PERÍODO DE FLORAÇÃO UTILIZANDO O TAMANHO DO VASO

O tamanho ideal do vaso dependerá de quantas plantas está a cultivar e do número de dias/semanas de vegetação que lhes dá. Estes dois fatores estão frequentemente vinculados um ao outro: se tem um grande número de plantas para colocar numa divisão pequena, então tem de utilizar vasos mais pequenos e dar menos tempo de crescimento às plantas. Por exemplo, se tem 16 plantas num metro quadrado e lhes dá um período vegetativo entre 5 e 9 dias, as plantas ficarão satisfeitas com vasos de 5 litros.

Se reduzisse esse número para 10 plantas e lhes permitisse um período de crescimento um pouco mais duradouro, de 10 a 14 dias, então as plantas precisarão de vasos de 7 a 11 litros. Quanto menos plantas cultivar, maiores serão os vasos que pode utilizar, podendo dar-lhes mais tempo para crescerem. No final, os rendimentos acabarão por ser mais ou menos iguais seja qual for o método que utilizar. A única diferença encontra-se na quantidade de tempo necessária para atingir a colheita.

Alguém com 16 plantas com um tempo de floração comum de 8 semanas precisará de sensivelmente dois meses e cinco dias desde o início até à conclusão de todo o processo de produção.

Se tem 10 plantas, então precisará de cerca de dois meses e duas semanas. Por outras palavras, demorará mais tempo para obter o mesmo rendimento. Os produtores comerciais, em particular, consideram importante chegar à colheita no menor tempo possível. É por isso que amontoam frequentemente 20 plantas num metro quadrado e só lhes dão 1 a 3 dias para a vegetação, dependendo do substrato que estiverem a utilizar. Desta forma, podem colher a cada dois meses se estiverem a utilizar uma estirpe que executa todo o processo em 8 semanas. No geral, as plantas com uma influência mais sativa demorarão mais tempo a florescer do que as dominadas pelos genes indica.

A sua seleção de sementes de canábis pode ser orientada pelo tempo de floração que estas requerem, bem como por outros fatores, como o seu paladar ou efeito. Se prefere uma moca mais estimulante ao invés de uma pedra relaxante, muito provavelmente quererá uma estirpe com dominância sativa que demora um pouco mais a florescer, tipicamente entre 8 a 12 semanas. Ainda assim, não se esqueça de que cada planta é única. Podem haver sempre situações em que ocorre uma floração antecipada, média-longa ou tardia no seu jardim de canábis, inclusive dentro da mesma estirpe e com as mesmas sementes.

Se leu algures que uma variedade em particular é "muito uniforme", isto significa que haverá uma diferença muito reduzida entre a altura da colheita dentro do mesmo lote de cultivares. Neste caso, pode prever que 80% das plantas acabam por terminar o seu ciclo por volta da mesma altura, mas também há estirpes com menor uniformidade e diferenças maiores no tempo de floração. Deve ter isto em consideração quando seleciona uma variedade de canábis em particular.

CONTROLO CLIMATÉRICO

As plantas de canábis com flor requerem um conjunto específico de condições climatéricas para prosperar. Independentemente da fase de crescimento, a canábis precisa de boa ventilação para assegurar uma saúde robusta. Em termos de humidade, as plantas com flor precisam de uma quantidade significativamente inferior de humidade no ar do que as plântulas ou as plantas nas primeiras fases vegetativas.

HUMIDADE IDEAL

Para a fase de floração deve procurar ter uma humidade relativa entre os 40 e os 55%. A forma mais fácil de alcançá-la, sem ter de comprar um humidificador, é fixar um interruptor de regulação de velocidade nas suas ventoinhas de exaustão. Com este interruptor, pode variar a velocidade de extração do ar e, portanto, influenciar o cultivo na sua estufa. Além disso, um exaustor sem um interruptor de regulação da velocidade opera sempre à velocidade máxima, inclusive quando não é necessário. Isto não só desperdiçará eletricidade, como também criará mais ruído do que é necessário.

Com um simples interruptor de regulação da velocidade, pode definir a sua exaustão para sugar menos humidade do ar durante as primeiras semanas do crescimento vegetativo, para que as suas plantas possam desenvolver-se mais rapidamente. Assim que as plantas ficarem maiores, pode deixar que a exaustão trabalhe um pouco mais à medida que estas começam a produzir mais humidade. Na realidade, assim que as suas plantas estiverem totalmente florescidas, por volta da quarta semana de floração, deve certificar-se de que não recebem mais do que o limite de 50–55% de humidade relativa.

CONFIRMAR SE NÃO HÁ FORMAÇÃO DE BOLOR

Uma humidade demasiado elevada nas últimas semanas de crescimento pode levar à formação de bolor e mofo nos seus brotos. Isto deve-se ao facto de a humidade ficar aprisionada no interior, criando um ambiente de proliferação ideal para uma variedade de patogénicos. Vale a pena observar que as estirpes que desenvolvem brotos particularmente duros têm um risco maior de formação de bolor do que as que têm uma estrutura mais arejada.

Assim que tiver detetado a formação de bolor num broto, pode considerá-lo perdido, dado que o bolor já tem vindo a provocar uma destruição em peras no interior antes de se tornar visível no exterior. Quando tem um broto bem desenvolvido e vê uma estranha folha de açúcar de cor amarelada a emergir do centro, é melhor retirá-la cuidadosamente. Se a folha se libertar facilmente, muito provavelmente o broto está infetado. Assim sendo, é melhor certificar-se de que tem uma boa circulação do ar em redor das suas plantas durante as últimas semanas de floração. Quando em dúvida, invista num desumidificador.

VENTILAÇÃO

Para além do nível de humidade, a movimentação do ar no geral faz uma grande diferença na saúde das suas plantas. Um sistema de exaustão ou uma ventoinha de pé não asseguram apenas que o ar quente e húmido é removido, mas também podem assegurar que o ar fresco e rico em CO₂ é sugado para dentro do espaço de cultivo. As plantas precisarão deste ar fresco para continuarem a crescer e florescer a um ritmo ideal. Se cultivar num armário ou num espaço pequeno similar, pode nem sequer ter espaço para uma ventoinha, mas pode, no mínimo, deixar a porta entreaberta para permitir alguma permuta de ar fresco.

Com a sua exaustão conectada a um interruptor de regulação da velocidade, pode dominar muito melhor o ambiente na sua estufa de cultivo para obter rendimentos maiores e uma colheita de qualidade superior.

DICAS PARA MANTER UM NÍVEL DE RUÍDO BAIXO

Se estiver a cultivar dentro de portas, o ruído das suas ventoinhas de exaustão poderá constituir um problema. Mas não se preocupe, há uma série de soluções possíveis para reduzi-lo. Conforme mencionámos anteriormente, a primeira coisa que deve fazer é comprar um interruptor de regulação da velocidade (e portanto do ruído) das suas ventoinhas. Ao reduzi-las simplesmente para 75-80%, pode fazer uma grande diferença.

Isto também significa que é sempre melhor utilizar um exaustor com uma capacidade ligeiramente maior do que um com uma capacidade demasiado pequena. Se tem um exaustor grande, pode ajustar o interruptor para reduzi-lo para metade da velocidade, de forma a que não faça demasiado ruído. Caso isto não ajude, também pode tentar colocar as suas ventoinhas dentro de uma caixa de isolamento. Quando conecta um tubo comprido à ventoinha, isto pode fazer uma grande diferença, dado que o som não é imediatamente disperso, percorrendo primeiro o tubo.

Se tudo isto ainda não ajudar a reduzir o ruído, pode montar um silenciador na sua ventoinha. Estes são parecidos com um filtro de carbono, com um tubo de metal que pode fixar à sua ventoinha. Depois, pode ajustar um tubo normal ao silenciador e, finalmente, deve conseguir usufruir de uma redução significativa do ruído.

AS ÚLTIMAS DUAS SEMANAS DE FLORAÇÃO

Se cultiva estirpes com um tempo de floração médio, a maioria dos brotos desenvolver-se-á na sexta semana de floração. Nas últimas duas semanas, os brotos estarão a amadurecer e não crescerão muito mais em termos de tamanho. Nesta altura, os anteriormente pistilos brancos passarão agora lentamente para um âmbar acastanhado. Dependendo da estirpe que estiver a cultivar, bem como dos fatores ambientais, o amadurecimento dos brotos pode levar uma quantidade de tempo variável até ficar concluído.

CONTROLAR OS PISTILOS E OS TRICOMAS

Uma forma de ter uma ideia sobre quando proceder à colheita é através da inspeção dos pistilos. Assim que cerca de 80% tiver passado de branco para castanho, é provável que a sua erva esteja pronta para ser cortada. Contudo, tenha em consideração que há outros fatores que podem influenciar o acastanhamento dos pistilos, portanto, se deseja ter uma maior precisão, considere realizar o teste dos tricomas. Controlar os tricomas é a forma mais infalível de saber quando está na altura de proceder à colheita.

Os tricomas são protuberâncias pequeníssimas e pegajosas, estilo cristais, nos brotos e nas folhas, que produzem o que há de bom na canábis, tais como os canabinoides e terpenos. Os tricomas são minúsculos, portanto, precisará de uma lupa ou de um microscópio para vê-los. Estes assemelham-se a cogumelos em miniatura com uma cabeça em bolha minúscula sobre um pé.

Enquanto a sua canábis está a florescer, estes tricomas mudam de cor, passando de cristalinos para brancos leitosos e, finalmente, para uma cor âmbar. Se as pequeníssimas cabeças de "cogumelo" ainda estiverem cristalinas, então ainda falta muito tempo. Quando a maioria dos tricomas tiver uma cor branca leitosa, a sua canábis deve estar quase pronta. Mas saiba que a altura em que decide realizar a colheita também pode afetar a moca resultante. Colher quando os tricomas estão maioritariamente leitosos, com apenas algumas cabeças de cor âmbar, resulta habitualmente numa "moca estimulante". Aguarde até que apareçam mais cabeças de cor âmbar e o efeito tornar-se-á mais sedativo. Muitos produtores optam por avançar com a colheita quando cerca de 15% dos tricomas apresentam uma cor âmbar e os restantes estão com uma cor leitosa.

Tricomas e pistilos na planta de cannabis

CONCLUSÃO DO CICLO DE NUTRIENTES / FLUSHING

No final da floração, ainda podem haver inúmeros nutrientes restantes no meio de cultivo e nas folhas. Para precaver-se contra os paladares desagradáveis e químicos repulsivos que possam aparecer no seu produto, pode simplesmente deixar de utilizar quaisquer nutrientes nas últimas semana e meia a duas semanas da floração. Se estiver a cultivar hidroponicamente, não deve deixar de alimentar com nutrientes até aos últimos cinco dias, dado que só estão a ser cultivadas na água. Mas quando estiver a cultivar em vasos com solo ou coco, podem haver inúmeros nutrientes restantes que queiramos que as plantas consumam.

Assim que interromper a alimentação, as suas plantas de canábis consumirão quaisquer nutrientes restantes no meio de cultivo. Depois, começarão a sugar e a secar as suas folhas para tirarem os nutrientes destas também. É por isso que a sua planta de canábis ficará amarelada no final da floração. Não precisar de alimentar a sua planta durante as últimas semanas fornece uma vantagem extra — poupa dinheiro na despesa com os nutrientes.

Durante este período de duas semanas, pode desintoxicar periodicamente o seu meio (flushing) com água pura de pH equilibrado para se livrar de quaisquer depósitos minerais que persistam no solo. Certifique-se de que rega o solo na capacidade máxima para que recolha os nutrientes, depois regue-o novamente e deixe a água drenar pela base durante alguns minutos. Contudo, certifique-se de que não rega com demasiada frequência, dado que não quer prejudicar a planta na sua reta final para a colheita.

Planta de cannabis pronta para descarga

PODA

Quando as folhas ficam amarelas na fase final da floração, não precisa de se preocupar com o facto de algo poder estar a correr mal, isto é perfeitamente normal. Na realidade, é um bom sinal, dado que demonstra que as suas plantas estão a utilizar quaisquer nutrientes em excesso.

Alguns produtores podam as suas plantas lentamente durante as últimas semanas ou dias antes da colheita, removendo algumas das folhas maiores para permitirem que haja mais luz a incidir sobre os brotos inferiores. Dado que as folhas amarelas encolherão e cairão normalmente por si só, isto pode poupar-lhe algum trabalho de poda. Caso contrário, na sua última fase de floração, esteja à vontade para podar quaisquer folhas amareladas, dado que estas já cumpriram o seu propósito. Isto também facilitará a colheita.

Feliz cultivo!


Parte. 1: Germinando. O guia completo para germinar sementes de cannabis.

Parte. 2: A fase de crescimento vegetativo.. As sementes germinadas saem do solo e imediatamente se transformam em pequenas plantas verdes em formato de adaga

Parte. 3: Floração. A fase de floração de cannabis.

Parte. 5: Hora da colheita. Aprenda cada passo da colheita e do processo pós-colheita da canábis.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.