Menos 20% em toda a loja com o código FLASH20 ⏤

By Steven Voser

Três simples passos para dominar a fase plântula da canábis.


As plântulas de canábis podem ser difíceis de manter vivas, particularmente para os cultivadores novatos. Com uma compreensão solidificada das plântulas e dos seus requisitos, contudo, a importantíssima fase plântula pode ser muito menos ameaçadora. Continue a ler para saber tudo sobre estes três simples passos para cultivar plântulas saudáveis.

PASSO 1: ESCOLHA A GENÉTICA, RECIPIENTES E MEIOS ADEQUADOS PARA AS SUAS PLÂNTULAS

Quando escolhe as suas sementes, certifique-se de que pesquisa ativamente a estirpe mais indicada para si. A sua experiência e nível de competência enquanto cultivador, orçamento, equipamento de cultivo, preferências de paladar e efeito e se vai cultivar no interior ou no exterior, determinarão que estirpe renderá os melhores resultados para si.

Quanto ao meio, recomendamos sempre que cultive num solo leve, bem arejado e ligeiramente ácido, com um pH de 6,3–6,5. Recomendamos que utilize perlite entre 20–50% no seu meio de cultivo para auxiliar com a aeração do solo e com a retenção de nutrientes. Quantos mais nutrientes planear dar à sua planta, mais perlite deve acrescentar ao seu solo para ajudar com a drenagem e prevenir o bloqueio de nutrientes.

Lembre-se de regar apenas em torno do caule das suas plântulas, e apenas quando o solo estiver totalmente seco (consulte a secção rega excessiva/escassa abaixo para mais informação). Tenha também em consideração que as plântulas (particularmente nas variedades autoflorescentes) são extremamente sensíveis aos nutrientes. Nunca as plante em solo (rico em nutrientes) quente e não comece a alimentá-las até terem crescido 3–4 conjuntos de folhas verdadeiras.

Quando se trata de escolher os vasos, recomendamos as seguintes abordagens para as plântulas autoflorescentes e feminizadas.

Video id: 275636482

OS VASOS INDICADOS PARA SEMENTES DE CANÁBIS AUTOFLORESCENTE

Quando cultiva autoflorescentes, recomendamos que as plante diretamente nos seus vasos finais. Devido ao seu ciclo de vida curto, é melhor evitar colocar as estirpes autoflorescentes sob qualquer tipo de stresse desnecessário, incluindo a transplantação. Embora o tamanho exato do vaso que utilizará varie consoante a estirpe que vai cultivar e o tamanho do seu espaço de cultivo, a maioria dos cultivadores de autoflorescentes opta por vasos entre os 5–15 l.

OS VASOS INDICADOS PARA SEMENTES DE CANÁBIS FEMINIZADA

Caso esteja a pensar plantar sementes feminizadas, a transplantação não é um problema grave dado que estas plantas têm tempo para recuperar do stresse. Recorrendo aos vasos de germinação Easy Start, pode contribuir para uma saúde robusta desde o início. Quererá transplantar as suas plântulas pouco antes de começarem a exceder o espaço disponível nos seus vasos iniciais. Tipicamente, recomendamos que transplante assim que tiverem desenvolvido conjuntos de folhas verdadeiras que se espalham ao ponto de cobrir toda a circunferência do seu recipiente atual.

A partir daí, a maioria dos cultivadores de interior passa as suas plantas diretamente para vasos de 12 l, mas pode optar por um recipiente maior ou menor, que se adeque à sua estirpe e configuração de cultivo em particular. Tenha em consideração que pode (e deve) ir aumentando o tamanho dos vasos para as plantas fotoperiódicas feminizadas algumas vezes para maximizar o desenvolvimento, ou seja, não tem de transplantar as suas plântulas para um vaso gigante logo de imediato.

Dominar a Fase Plântula da Canábis em Apenas 3 Passos

UMA OBSERVAÇÃO SOBRE OS VASOS DE CANÁBIS

Desde recipientes berçários baratos até vasos inteligentes sofisticados, os cultivadores são mimados pela escolha no que diz respeito a escolher o recipiente indicado para as suas plantas de canábis. E embora seja possível cultivar ótima erva em recipientes de propagação em plástico baratos, há algumas coisas a considerar quando escolhe os vasos para a sua erva.

  • Orifícios de drenagem

Certifique-se de que os seus vasos drenam bem para proteger as suas plantas contra patógenos fúngicos e contra o apodrecimento. Caso os seus vasos ainda não tenham orifícios (ou alguns estejam um pouco tapados para permitir a drenagem), esses orifícios terão de ser criados, ou abertos, por si.

  • Aeração

Uma das funções de um substrato de planta é servir como um local para a troca de ar entre as raízes e o ambiente. Os vasos inteligentes como o Vaso de Tecido, da RQS, ajudam na respiração das raízes da sua planta permitindo que estas recebam mais oxigénio. Sucintamente, isto traduz-se num crescimento mais rápido e vigoroso, em plantas mais saudáveis e numa colheita melhor.

  • Tamanho do vaso

Manter plântulas pequeníssimas em vasos enormes aumenta o risco de regar em demasia, dado que as raízes da sua planta não serão suficientemente grandes para extraírem toda a água do seu substrato. Qualquer quantidade de água que permaneça no substrato afogará eficazmente as raízes e atrairá patógenos e pragas para o seu jardim/divisão de cultivo.

PASSO 2: UTILIZE TÉCNICAS DE GERMINAÇÃO ADEQUADAS

As sementes de canábis precisam de quatro coisas para conseguirem germinar: humidade, calor, escuridão e tempo. Para assegurar que cultiva plântulas saudáveis, germine as suas sementes utilizando uma das seguintes técnicas.

  • Método de papel de mãos

Coloque cuidadosamente as suas sementes de canábis entre alguns pedaços humedecidos de papel de mãos, e coloque tudo num recipiente de plástico com uma tampa. Mantenha o recipiente num lugar quente e escuro (as temperaturas entre os 20–25 °C são as ideais). Deixe a tampa ligeiramente aberta para permitir que haja alguma troca de ar fresco.

  • Método do copo de água

Coloque simplesmente as suas sementes num copo de água e deixe-as repousar num armário durante 24–48 horas a 20–25 °C. Assim que detetar os primeiros sinais de raízes principais a brotar das suas sementes, estas já está prontas para plantar. Caso as suas sementes não germinem após 48 horas na água, troque para o método do papel de mãos. Não mantenha as sementes submersas por mais de 48 horas ou estas apodrecerão.

As suas sementes estão prontas para plantar assim que se abrirem e libertarem uma pequena e branca raiz principal. Plante as suas sementes germinadas a um nó do dedo de profundidade (sensivelmente 3–5 milímetros) com a raiz principal voltada para baixo. Desta forma, as suas plântulas não terão de reorientar-se.

  • Kits de Iniciante da RQS

Alternativamente, utilize os Kits de Iniciante Autoflorescentes ou Feminizados, da RQS, para fornecer as condições perfeitas às suas sementes desde o começo. Este kit contém vasos de iniciante preenchidos com perlite e bactérias benéficas, bem como um propagador e luzes para infundir vida nas suas sementes.

Dominar a Fase Plântula da Canábis em Apenas 3 Passos

PASSO 3: DOMINAR A FASE PLÂNTULA

Agora que as suas plântulas estão no seu solo é que começa o verdadeiro desafio. As plântulas de canábis são extremamente frágeis. Equipadas apenas com raízes frágeis e um pequeno conjunto de cotilédones (aquele primeiro conjunto de pequenas folhas retangulares), quaisquer stresses, por mais insignificantes que sejam, destruirão as suas plântulas num par de horas. Ao tirar o tempo para compreender as suas plântulas e as suas necessidades específicas, contudo, ficará automaticamente a saber como otimizar o seu ambiente e ajudá-las a desenvolverem-se em plantas vegetativas fortes.

O BÁSICO: OTIMIZAR A LUZ, TEMPERATURA E HUMIDADE DAS PLÂNTULAS DE CANÁBIS

As plântulas têm necessidades muito particulares no que diz respeito à temperatura, humidade e iluminação. Falhar em qualquer uma destas áreas pode comprovar-se falta para plantas tão pequenas. Para melhores resultados, recomendamos que cultive plântulas num propagador, onde pode criar facilmente o ambiente perfeito para as mesmas prosperarem.

  • Temperatura

As plântulas de canábis gostam de temperaturas diurnas de 20–25 °C e de temperaturas noturnas sensivelmente 4–5 °C mais frescas. As temperaturas altas irão stressar as suas plântulas e atrofiar o seu crescimento, algo que, numa fase tão precoce, pode comprovar ser fatal. As folhas secas com pontas enroladas são um sinal revelador de stresse provocado pelo calor. Com o passar do tempo, as suas plântulas também podem desenvolver outros sintomas, incluem folhagem pálida e caules vermelhos ou roxos. O stresse provocado pelo calor também pode levar a folhas fracas e murchas com pontas dobradas para baixo.

As temperaturas frias, por outro lado, podem congelar as células de uma plântula e afetar a sua capacidade de transportarem e usarem os nutrientes, água e oxigénio. Isto resultará num crescimento atrofiado e eventualmente na morte caso não endereça devidamente o problema. A folhagem murcha, o crescimento lento e uma turgidez fraca da planta são alguns dos sinais de que a temperatura na sua divisão de cultivo ou propagador está demasiado baixa.

RELATED STORY

  • Humidade

Embora as suas raízes sejam jovens e ainda estejam a desenvolver-se, as plântulas de canábis absorvem a água através da osmose nas suas folhas. Para otimizar este processo, é super importante manter níveis de humidade relativa a rondar os 40–60%.

Os níveis de humidade abaixo dos 20% atrofiarão gravemente o crescimento das suas plântulas e poderão levar a que estas desenvolvam sintomas similares a alguns constados em deficiências de nutrientes (folhas amarelas ou manchadas). Os níveis de humidade acima dos 60%, por outro lado, farão com que as suas plantas desenvolvam manchas secas que podem fazer com que a folhagem murche ou apodreça, além de atraírem fungos e/ou outros patógenos e pragas. Assim que as suas plântulas entrarem na fase vegetativa, deve manter a humidade relativa nos 50%.

  • Luzes

As plântulas são sensíveis à luz e queimarão sob lâmpadas HID ou LED fortes. Tal como as plantas adultas, as plântulas desenvolverão folhas queimadas e enrugadas quando sofrem de stresse devido à luz. Alternativamente, as plântulas que não recebem luz suficiente crescerão demasiado esguias e altas e tombarão.

Para obter os melhores resultados, recomendamos que cultive as suas plântulas sob um ciclo de luz 18/6 utilizando lâmpadas CFL com um espetro de luz azul durante os primeiros 10–14 dias. Assim que estas tiverem desenvolvido folhas verdadeiras saudáveis e pelo menos 2–3 nós, pode passar para luzes HID ou LED mais fortes, para iniciar a vegetação.

Dominar a Fase Plântula da Canábis em Apenas 3 Passos

CULTIVAR PLÂNTULAS NO EXTERIOR

Como é óbvio, os cultivadores de exterior não têm a liberdade de conseguirem alterar a temperatura ou a humidade com o premir de um simples botão. Caso seja um cultivador de exterior, dispõe de três opções para lidar com a fase plântula:

A maioria dos cultivadores opta por manter as suas plântulas no interior sob luzes CFL durante as duas primeiras semanas para protegê-las dos elementos.

Alternativamente, pode manter as suas plântulas no exterior durante o dia (desde que as temperaturas se situem consistentemente entre os 20–25 °C) e só as passar para o interior à noite, para protegê-las do frio, da chuva etc.

Finalmente, pode manter as suas plântulas no exterior permanentemente num propagador, estufa ou politúnel para fornecer-lhes abrigo e permitir que aumente a humidade e manipule a temperatura.

COMPREENDER A FASE PLÂNTULA

No interior daquela concha escura e dura, as sementes de canábis albergam toda a informação genética necessária para brotarem e crescerem, transformando-se em deliciosas plantas. Quando expostas à humidade e ao calor, as sementes conseguem absorver a água do ambiente que as rodeia. Este processo é conhecido por embebição, e é a chave da vida para todas as plantas.

Assim que a água entra numa semente, ela ativa enzimas especiais que espoletam o crescimento da raiz principal (uma pequena raiz branca que surge das sementes quando devidamente germinadas). Esta raiz começa por enterrar-se cada vez mais fundo, em busca de mais água, enquanto a semente brota para cima e para fora do solo em busca da luz.

As sementes de canábis já contêm dois cotilédones (ou folhas embriónicas) que se desfazem e empurram o invólucro da semente do broto. Após os cotilédones emergirem, as plantas de canábis desenvolverão o seu primeiro conjunto de folhas verdadeiras. Estas crescerão a partir do caule principal e terão apenas um dedo.

Durante as fases iniciais das suas vidas, as plântulas de canábis obtêm toda a sua energia de reservas presentes no interior da semente. À medida que as suas raízes se desenvolvem, elas conseguem absorver água através das suas folhas. Assim que as suas plantas tiverem desenvolvido os seus primeiros conjuntos de folhas verdadeiras (ou seja, folhas com pelo menos 5–7 dedos), estas deixam de ser consideradas plântulas e estão oficialmente na vegetação.

Lembre-se, o crescimento rápido e a folhagem verde vibrante são sinais reveladores de plântulas saudáveis.

COMO REGAR AS SUAS PLÂNTULAS

Não há nenhuma agenda universal sobre como regar as suas plântulas de canábis. Ao invés, terá de prestar muita atenção às suas plantas e ao seu meio. Recomendamos que enfie o seu dedo sensivelmente 2,5 cm (1 polegada) no solo e regue apenas quando o solo estiver totalmente seco. Lembre-se também de regar as suas plantas perto do caule onde sabe que as raízes se encontram. Finalmente, lembre-se de que os seus vasos precisam de ter orifícios de drenagem na parte inferior de forma que o excesso de água possa ser drenado.

  • Rega excessiva

A rega excessiva das plântulas é um dos erros mais comuns (e mais fatais) que os cultivadores novatos cometem. Infelizmente, é um crime fácil de cometer. Com medo de deixarem o solo das suas plântulas secar, os cultivadores inexperientes acabam frequentemente por regar as suas plantas com demasiada regularidade. Essencialmente, isto afoga um sistema de raízes pequeníssimo da plântula, privando a planta de oxigénio e fazendo com que esta murche.

A rega excessiva também pode ocorrer quando o recipiente de uma planta é demasiado grande ou pequeno. Quando cultiva uma plântula pequena numa vaso grande, o solo em excesso pode reter a água por dias em áreas que não são alcançadas pelas raízes da planta. Desta forma, acaba por ficar com um vaso grande repleto de solo humedecido que não só rouba oxigénio da sua planta, mas também cria um ambiente de reprodução para fungos, bactérias e pragas.

Similarmente, a utilização de um vaso demasiado pequeno pode ser igualmente prejudicial para as suas plantas. As plantas enraizadas consomem água muito rapidamente, encorajando-o a regá-las mais regularmente do que necessário, levando a uma rega excessiva.

Dominar a Fase Plântula da Canábis em Apenas 3 Passos
  • Rega escassa

Embora não seja tão comum quanto a rega excessiva, a rega escassa é definitivamente um problema para alguns cultivadores iniciantes (particularmente aqueles que foram sobreavisados sobre regarem em demasia as suas plantas).

As plantas de canábis perdem constantemente humidade através das suas folhas, num processo conhecido como transpiração (que desempenha um papel essencial na capacidade de uma planta transportar a água das raízes através do seu caule). Por conseguinte, é super importante que tenham sempre acesso à água a partir do seu solo. Quando uma planta passa demasiado tempo sem água, inúmeras das suas funções vitais começam a abrandar. Quaisquer raízes que sequem completamente, morrem, atrofiando o crescimento da planta ou possivelmente matando-a (caso o sistema de raízes esteja subdesenvolvido).

Infelizmente, os sintomas da rega escassa são na maioria dos casos iguais aos vistos na rega em demasia (murchando e caindo). No entanto, conseguirá ver que as suas plantas são escassamente regadas caso o seu solo esteja totalmente seco.

COMO PREVENIR O MURCHAMENTO FÚNGICO

Já todos passamos por isso, as suas plântulas parecem perfeitamente saudáveis, de repente, subitamente, encontra-as tombadas sobre a extremidade dos seus recipientes. Dentro de 24 horas (ou por vezes menos), elas terão murchado e morrido.

Este fenómeno, conhecido coloquialmente como "murchamento fúngico", é provocado por fungos como Pythium, Botrytis e Fusarium. Embora estes fungos possam permanecer dormentes no solo, eles crescerão e prosperarão em condições demasiado húmidas. A rega excessiva com humidade alta, por exemplo, são algumas das causas mais comuns do murchamento fúngico.

Infelizmente, na altura em que as suas plântulas exibem os primeiros sinais de murchamento fúngico (um caule mole e descolorido), não há nada que possa fazer para salvá-las. Recomendamos apenas que remova as plântulas afetadas da sua divisão de cultivo ou propagador o mais rapidamente possível para evitar disseminar os fungos.

Para prevenir o murchamento fúngico, certifique-se de que se mantém atento à temperatura e humidade relativa no seu espaço de cultivo e evite regar em demasia as suas plantas. Certifique-se também de que o seu solo e vasos drenam bem.

Finalmente, para minimizar a possibilidade de uma infestação de Pythium, Botrytis ou Fusarium se alastrar ainda mais, certifique-se de que utiliza sempre solo novo ou esterilizado cozinhando-o no forno até atingir uma temperatura de 85 °C.

RELATED STORY
Damping-off

COMO EVITAR PROBLEMAS COM NUTRIENTES

As plantas de canábis saudáveis têm um aspeto vibrante e verde, e qualquer tipo de descoloração nas folhas ou caules de uma planta podem ser um sinal de stresse provocado pelos nutrientes.

Lembre-se, as sementes de canábis estão repletas de nutrientes para ajudar as suas plântulas ao longo da primeira fase da sua vida. Assim que estes nutrientes se esgotarem, está na altura de intervir e de dar às suas plantas os nutrientes adicionais que estas precisam para vegetarem e florescerem convenientemente.

  • Alimentar as plântulas

As plântulas de canábis são super frágeis e podem "queimar" facilmente num solo rico em nutrientes. No geral, não recomendamos que a alimente durante a fase plântula. Ao invés, mantenha as suas plântulas descontraídas nos seus vasos Easy Start até estarem prontas para serem transplantadas e começarem a vegetar.

A maioria dos blogues e fóruns dir-lhe-á que as suas plantas estão prontas para vegetar decorridas duas semanas, mas isso não poderia estar mais longe da verdade. Na realidade, demora sensivelmente 3–4 semanas desde germinação para a sua plântula consumir toda a energia armazenada na semente, embora algumas plantas se desenvolvam mais rápido do que outras. Contudo, ao invés de regular-se pelo tempo, recomendamos que transplante e inicie a vegetação das suas plântulas assim que estas tiverem desenvolvido pelo menos três nós e 4–5 conjuntos de folhas verdadeiras.

  • Transacionar para a fase vegetativa

Assim que tiver transplantado as suas plântulas para os seus novos vasos, dê-lhes 3–7 dias para se ajustarem. Lembre-se, a transplantação é um processo stressante, e as suas plantas precisarão de algum tempo para recuperar desta. Se alimentar as suas plantas demasiado cedo após a transplantação, estas não consumirão todos os seus nutrientes do seu meio, algo que pode provocar problemas (como bloqueio dos nutrientes) mais tarde.

Assim que estiver confiante que as suas plantas recuperaram de serem transplantadas, comece a alimentá-las com uma solução de nutrientes amena. Um rácio NPK de 4:2:3, por exemplo, é um bom ponto de partida para as plantas começarem a vegetar.

Transacionar para a fase vegetativa

  • Queima provocada pelo excesso de nutrientes

Habitualmente, os cultivadores experienciam uma queima provocada pelo excesso de nutrientes quando alimentam as suas plântulas demasiado cedo ou quando transitam para a fase vegetativa (quer porque transplantam as suas plântulas para solo quente ou porque começam a alimentá-las com um fertilizante que é demasiado forte). Os primeiros sinais de queima provocada pelo excesso de nutrientes são folhas verde-escuras com pontas queimadas. Deixada por tratar, a queima provocada pelo excesso de nutrientes também faz com que as folhas se enrolem para cima.

Felizmente, ao contrário de alguns outros problemas com plântulas que mencionámos neste artigo, é possível remediar a queima provocada pelo excesso de nutrientes. Limite-se simplesmente a não colocar nutrientes durante pelo menos uma semana e regue as suas plantas com água potável e pH equilibrado. Assim que as suas plantas começarem a desenvolver uma folhagem mais saudável e verde, volte a inserir lentamente o fertilizante.

Sempre que começar a alimentar as suas plantas, recomendamos que dê-lhes metade da dose recomendada de fertilizante durante a primeira semana de alimentação. Isto dá tempo às plantas para se ajustarem à sua nova dieta.

  • Optar pelo lado orgânico

Na RQS, somos grandes fãs da jardinagem de canábis orgânica. Nenhuma quantidade de nutrientes químicos poderá alguma vez comparar-se à mistura complexa de microorganismos que existem no solo orgânico.

Quando cultiva de forma orgânica, o foco tem todo a ver com construir um solo vibrante do zero, ao invés de cultivar num meio estagnado e bombeá-lo com inúmeros nutrientes químicos uma vez por semana. Embora requeira muito mais trabalho, o paladar da erva orgânica é difícil de bater. Lembre-se apenas de que as plantas cultivadas organicamente não fornecem os mesmos rendimentos que as suas irmãs não-orgânicas.

COMO PREVENIR PRAGAS E INSETOS

As pestes e pragas podem destruir as plântulas em menos de um dia. Para impedir que isto aconteça, é super importante manter o ambiente ao redor das suas plântulas limpo e a temperaturas e níveis de humidade ideais. Evite regar em demasia, e lembre-se de ler sobre as pragas comuns que afetam a canábis de forma que possa detetar e tratá-las antecipadamente. Algumas pragas comuns a ter em consideração incluem:

  • Moscas-dos-fundos

Estes são insetos pequenos, pretos, estilo mosca que se alimentam das suas plantas e depositam larvas no topo do solo húmido.

  • Ácaro-aranha

De cor preta ou vermelha, os ácaros-aranha vivem sob as folhas e, por vezes, tecem teias protetoras em torno de folhagem saudável. Eles adoram o calor e condições secas.

  • Minadores de folhas

Estes pequenos, delgados e alados insetos deixam manchas irregulares estilo trilho de caracol em folhas saudáveis.

  • Oídio polvorento branco

Tal como o nome sugere, o oídio polvorento branco é um tipo de bolor que forma pó branco, estilo farinha, nas folhas das suas plantas.

  • Pythium e Fusarium

Estes fungos podem ser difíceis de detetar, mas as manchas brancas no topo do solo húmido pode ser um sinal precoce da sua presença.

As plântulas de canábis gostam de condições quentes e húmidas. Infelizmente, as pragas e doenças também adoram estas condições. Manter tudo extremamente limpo e cultivar as suas plântulas num propagador pode ajudar a prevenir uma infestação.

COMO PREVENIR A FORMAÇÃO DE PLÂNTULAS ALONGADAS

As plântulas alongam-se para aproximarem-se da sua fonte de luz. Para impedir que as suas plântulas desenvolvam caules anormalmente longos e frágeis, cultive-os sob CFLs de espetro azul localizadas sensivelmente 5 cm acima do topo das plantas. Evite igualmente manter as suas plântulas no escuro durante 24 horas após a germinação (um conselho comum nos fóruns de cultivo), dado que a escassez de luz forçará as suas plântulas a alongarem-se anormalmente.

COMO PREVENIR A FORMAÇÃO DE PLÂNTULAS ALONGADAS

SAIBA QUANDO E COMO TRANSPLANTAR AS SUAS PLÂNTULAS

Infelizmente, transplantar plântulas está longe de ser uma ciência exata. Ao invés de seguir um calendário ou agenda estritos, trata-se tudo de prestar atenção à sua planta e saber a que pistas deve estar atento.

Conforme mencionámos antes, um regra dourada é transplantar as plântulas quando as suas folhas cobrirem integralmente a circunferência do seu recipiente. Decorrida sensivelmente uma semana, tente dar uma vista de olhos às raízes das suas plântulas. Caso consiga remover totalmente uma plântula e todo o seu óleo, esta está pronta para transplantar.

Lembre-se de ser muito gentil quando manuseia as suas plântulas e as transplanta. Qualquer alteração, por mais diminuta que seja, nas suas raízes pode resultar em imenso stresse que, para plantas tão jovens e frágeis, pode fazer com que demorem algum tempo a recuperar.

COMECE A CULTIVAR!

Agora que já sabe a teoria por detrás de cultivar plântulas de canábis saudáveis, está na altura de sujar as suas mãos. Lembre-se de investir num dos nossos Kits de Iniciante para obter resultados mais fiáveis e melhores, e continue a ler o nosso blogue para consultar mais dicas sobre como cultivar erva espetacular em casa.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.