20% Off CBD Oil With Code CBD20

10 Formas Como O Óleo CBD Pode Influenciar O Corpo Humano

10 Formas Como O Óleo CBD Pode Influenciar O Corpo Humano

Interessado em saber mais sobre os benefícios do óleo CBD? Continue a ler para se familiarizar com o CBD e saber como é que este funciona com o corpo. Apoiado por investigação científica preliminar, o CBD demonstra um potencial versátil.


O QUE SIGNIFICA CBD?

O óleo CBD é um produto natural derivado do cânhamo, um tipo de Cannabis sativa criado seletivamente. A abreviatura “CBD” significa canabidiol, um das dezenas de compostos orgânicos encontrados no cânhamo.

Uma vez isolado do material da planta em estado bruto, o CBD é adicionado a um óleo transportador (tipicamente azeite ou óleo de semente de cânhamo) e vendido como óleo CBD. Estes óleos são disponibilizados em concentrações que variam desde 2,5% CBD até 30%.

A concentração ideal de óleo CBD depende principalmente das circunstâncias de um indivíduo em particular e do seu motivo para tomar óleo CBD. Apesar de haver muitas variáveis envolvidas, isto não impediu que o interesse por detrás do óleo CBD atingisse números nunca antes vistos.

Óleo de CBD 15% (1500mg)
THC: 0.2%
CBD: 15%
CBD por gota: 7,5mg
Transportador: Olive Oil

Compre a Óleo de CBD 15% (1500mg)

COMO FUNCIONA O ÓLEO CBD (CBD OIL)?

O que faz com que o óleo CBD seja único é que, quando consumido, este interage com o corpo humano através do sistema endocanabinoide (SE).

O SE é uma rede reguladora que existe dentro de todos mamíferos. Nos humanos, o SE é parcialmente responsável por manter a homeostase — um estado de equilíbrio biológico. Curiosamente, pensa-se que o óleo CBD encoraja[1] este estado de equilíbrio, reforçando a eficácia do SE enquanto sistema regulador.

QUAIS SÃO OS OUTROS PRODUTOS CBD?

Não existe apenas o óleo CBD. Devido à sua natureza versátil, o CBD é facilmente incorporado em dezenas de gamas de produtos, incluindo:

  • Cápsulas CBD
  • Cosméticos CBD
  • Cremes medicinais CBD
  • Óleo CBD lipossomal

Uma vez mais, o produto CBD indicado para si dependerá das circunstâncias individuais. No entanto, para a maioria das pessoas, o óleo CBD é a escolha mais popular. É fácil de consumir, discreto e algumas gotas poderão bastar para sentir os seus efeitos.

Video id: 282975871

10 FORMAS COMO O ÓLEO CBD (CBD OIL) PODE INFLUENCIAR O CORPO HUMANO

Abaixo, encontrará um resumo de como este pode influenciar condições críticas no ser humano.

1. ÓLEO CBD E A DOR

A dor é um mecanismo vasto e complicado. Não só pelo facto de existirem diferentes tipos de dor, mas a sensação da mesma também é subjetiva — todos sentimos a dor de forma diferente.

Em 2018, a Frontiers in Pharmacology[2] publicou um estudo que destacava o impacto que os canabinoides (incluindo o CBD) tinham na dor. O estudo examinou os seguintes tipos de dor:

  • Dor inflamatória
  • Dor cancerígena
  • Dor neuropática
  • Dor reumática
  • Dor abdominal crónica

Ao examinarem uma vasta amplitude de estudos pré-clínicos e em modelos animais, os investigadores identificaram várias tendências:

  • Os mecanismos dos canabinoides incluem a inibição dos neurotransmissores e das terminações nervosas, bem como da sinalização neural
  • Os canabinoides exibem atividade variada, particularmente no que diz respeito à dor

A análise conclui que há uma "quantidade moderada de evidências", mas que são necessários "estudos maiores e bem projetados" para ajudar a determinar a dose adequada, frequência e combinação de canabinoides.

ÓLEO CBD (CBD OIL) PARA A DOR

2. ÓLEO CBD E A ANSIEDADE

A ansiedade afeta-nos a todos numa determinada altura das nossas vidas. Mas para milhões de pessoas em todo o mundo que vivem com a perturbação de ansiedade, os sintomas são frequentemente debilitadores.

O Journal of the American Society for Experimental Neurotherapeutics[3] publicou um estudo em 2015 que examinou o efeito do canabidiol em perturbações relacionadas com a ansiedade, incluindo:

  • Perturbação de ansiedade generalizada
  • Perturbação afetiva sazonal
  • Doença de Parkinson
  • Perturbação obsessivo-compulsiva
  • Perturbação de stress pós-traumático

Curiosamente, o estudo destacou que o impacto do CBD aparenta depender da interação com os recetores CB1 e 5-HT1A. O primeiro está associado ao sistema endocanabinoide, enquanto o último faz parte do sistema da serotonina.

A análise concluiu que:

  • As evidências estão a crescer, mas estão limitadas às populações clínicas
  • São necessários mais estudos para determinar a eficácia terapêutica

Uma vez mais, contudo, parece que o impacto do CBD poderá depender da dose. Até agora, apenas doses semi-intensas foram estudadas.

3. ÓLEO CBD E O SONO

O sono é uma função essencial que ajuda o nosso corpo a reparar e a recuperar, e é algo que todos poderíamos fazer um pouco mais. De facto, os dados[4] sugerem que 35% dos adultos têm menos de sete horas de sono por noite.

A nossa escassez de sono reparador é influenciada por fatores como:

  • Stress/ansiedade
  • Exposição à luz azul (dos dispositivos eletrónicos)
  • Horário de trabalho irregular

O óleo CBD não pode ajudar com a perturbação causada pelos horários de trabalho irregulares, mas os estudos estão a explorar o potencial impacto do composto em fatores fisiológicos tais como o stresse, preocupação e ansiedade.

O Permanente Journal[5] publicou um estudo que envolvia 103 pacientes adultos, descobrindo que:

  • Houve uma alteração em 79,2% dos participantes após tomarem 25 mg de CBD
  • 66,7% dos participantes sentiram os efeitos no mês seguinte

São necessários mais estudos clínicos controlados, mas o CBD "não aparenta alterar a consciência ou espoletar uma moca", tornando-o num tema de grande interesse para os investigadores.

ÓLEO CBD (CBD OIL) PARA O SONO

4. ÓLEO CBD E A PELE

A pele é a maior defesa do nosso corpo contra as infeções, bactérias, danos provocados pelos raios UV e poluição. No entanto, até as qualidades de proteção da pele precisam de apoio.

A Universidade da Califórnia[6] publicou uma análise de avaliação sobre a função dos canabinoides na dermatologia. Após analisarem os resultados dos estudos pós-2007, eles reduziram a abrangência dos resultados em quatro doenças principais:

  • Acne vulgaris
  • Dermatite atópica
  • Psoríase
  • Cancro da pele

Os investigadores foram rápidos a destacar a necessidade de mais estudos pré-clínicos e ensaios em grande escala, aleatórios e clinicamente controlados. Além disso, o CBD aparenta operar através de múltiplos mecanismos de ação, cada um dos quais requerendo investigação minuciosa.

5. ÓLEO CBD E AS NÁUSEAS

A náusea pode manifestar-se de várias formas, através de uma variedade de condições. As causas comuns da náusea incluem:

  • Enjoo ao movimento
  • Enjoo matinal
  • Gripe
  • Quimioterapia

Uma área significativa da investigação sobre o CBD envolve a náusea antecipatória, um efeito secundário da quimioterapia.

Um estudo num modelo animal[7] apoiado pelo Institute for Health Research canadiano identificou um mecanismo de ação que influenciou a náusea aguda e antecipatória.

Eles descobriram que a inibição da FAAH, uma enzima que decompõe os endocanabinoides, poderá impactar a náusea. Felizmente, concluiu-se que[8] o CBD bloqueia a produção de FAAH, contribuindo para maiores níveis de endocanabinoides.

No entanto, pode ser que uma combinação de canabinoides oferece resultados mais promissores. Os canabinoides listados abaixo estão a ser explorados quanto ao seu potencial impacto sobre a náusea:

  • THC
  • CBD
  • CBDA
  • CBG

ÓLEO CBD (CBD OIL) PARA AS NÁUSEAS

6. ÓLEO CBD (CBD OIL) PARA O SEXO

Embora haja uma escassez de evidências que demonstrem um impacto direto no sexo, a influência do óleo CBD nas nossas vidas sexuais pode derivar dos seus efeitos na:

  • Ansiedade
  • Stress
  • Dor crónica

Conforme vimos das evidências supra destacadas, o composto pode influenciar todos os três fatores e, portanto, ter um impacto na qualidade do sexo. Também há a versatilidade do CBD a considerar. O canabinoide está presente em vários produtos destinados na melhoria da vida sexual de uma pessoa, incluindo:

  • Lubrificantes
  • Óleos
  • Comestíveis

Ainda há muito a aprender sobre a extensão dos efeitos do CBD no libido e na fertilidade, mas as primeiras indicações[9] sugerem que o sistema endocanabinoide desempenha um papel crucial na reprodução sexual.

7. ÓLEO CBD ENQUANTO ANTIOXIDANTE

Antes de conseguirmos compreender o papel do CBD enquanto antioxidante, é útil destacar o processo metabólico. Sempre que o seu corpo cria energia, este também produz uma classe de produtos residuais conhecidos como radicais livres. A aparição de alguns radicais livres é natural, mas demasiados podem levar a condições graves.

Outros fatores que influenciam a produção de radicais livres incluem:

  • Poluição do ar
  • Raios UV
  • Inflamação crónica
  • Tabaco
  • Radiação

Para combater os danos provocados pelos radicais livres, o nosso corpo produz antioxidantes, substâncias naturais que inibem a oxidação. No entanto, quando o nível de radicais livres fica demasiado alto, podemos recorrer a fontes externas para dispormos de uma ajuda extra.

O Laboratory of Cellular and Molecular Regulation[10] concluiu que o canabidiol e outros canabinoides podem agir como neuroprotetores. Os resultados do estudo indicam que:

  • O canabidiol aparenta exercer um efeito na toxicidade neural
  • Os investigadores ainda estão a explorar a capacidade do CBD em comparação com outros compostos antioxidantes (vitamina E, vitamina C)

Contudo, é essencial enfatizar que estes resultados fazem parte de um estudo animal, e que os ensaios em humanos ainda estão a decorrer.

ÓLEO CBD (CBD OIL) COMO UM ANTIOXIDANTE

8. ÓLEO CBD E A DOENÇA CARDIOVASCULAR

Também conhecida como DCV, a doença cardiovascular é um termo geral utilizado para descrever condições que afetam o coração ou os vasos sanguíneos. As causas comuns da DCV incluem:

  • Pressão arterial alta
  • Tabaco
  • Colesterol alto
  • Diabetes
  • Falta de exercício
  • Excesso de peso

São os possíveis atributos antioxidantes e anti-inflamatórios do CBD que podem apoiar o tratamento de doenças cardiovasculares tais como enfartes, angina ou ataques cardíacos.

Em 2017, a Journal of Clinical Investigation[11] descobriu que o CBD influenciava a pressão arterial em voluntários saudáveis quando comparado com um placebo. A pressão arterial alta (hipertensão) representa um fator de risco significativo nas doenças cardiovasculares.

No mesmo ano, a Pharmaceuticals (Basel)[12] destacou que o CBD oferece novas possibilidades através do seu efeito potencial no fluxo sanguíneo cerebral.

9. ÓLEO CBD E AS CONVULSÕES

Uma área onde uma versão sintética do CBD demonstrou resultados promissores significativos é a epilepsia. No entanto, isto só se aplica em condições específicas — pelo menos por agora.

Em 2018, a Food and Drug Administration[13] (FDA) dos EUA aprovou a utilização do Epidiolex para dois tipos de epilepsia grave que ocorrem em crianças. O Epidiolex é uma versão sintética do CBD utilizado para tratar:

  • Síndrome de Lennox–Gastaut
  • Síndrome de Dravet

A Journal of Epilepsy Research[14] também conduziu uma avaliação aprofundada sobre como o CBD e outros canabinoides estão a mudar a forma como tratamos a epilepsia. A sua análise concluiu o seguinte:

  • “Há agora evidências de classe 1 de que a utilização adjuntiva de CBD sintético melhora o controlo sobre as convulsões em pacientes com síndromes de epilepsia específicos”
  • “A era das receitas de um produto de canábis baseadas em evidências estão à vista”

Não obstante, embora os investigadores reconheçam que estão muito perto de evidências conclusivas, há várias variáveis (interações medicamento–medicamentos/dosagem) que têm de ser examinadas mais aprofundadamente.

ÓLEO CBD (CBD OIL) CBD OIL PARA AS CONVULSÕES

10. ÓLEO CBD E O VÍCIO

O vício é uma condição física e emocional complexa que se manifesta numa variedade de formas. Embora alguns vícios sejam suaves, outros impactam significativamente a qualidade de vida de uma pessoa.

Os vícios comuns incluem:

  • Tabaco
  • Álcool
  • Drogas
  • Jogo

Felizmente, os investigadores exploraram[15] o impacto do CBD no vício numa pequena amostra de fumadores. Comparado com um placebo, 40% dos participantes optaram por um inalador de CBD. Pode ler mais detalhes sobre o estudo aqui.

Foram constatados resultados similares relativamente ao alcoolismo. A Pharmacology Biochemistry and Behavior publicou um estudo[16] que demonstrava uma interação entre o gel CBD e a neurodegeneração induzida em roedores. O potencial efeito do CBD noutros vícios permanece sob examinação.

O QUE É QUE O ÓLEO CBD FAZ AO SEU CÉREBRO?

Embora ainda não saibamos na íntegra qual o é o impacto do óleo CBD no cérebro, vários estudos[17] identificaram possíveis mecanismos. Esta não é uma lista exaustiva, mas destaca algumas das formas segundo as quais o óleo CBD poderá impactar os principais processos neurológicos:

  • Modula os efeitos que induzem recompensa das drogas
  • Desregula os recetores CB1 em algumas regiões do cérebro
  • Influencia os danos associados à neurodegeneração
  • Demonstra uma afinidade modesta pelos recetores 5-HT1A, imitando os efeitos da serotonina

A evidência[18] sugere que o “canabidiol pode ter um potencial interessante e útil para além do domínio dos recetores canabinoides”.

O ÓLEO CBD (CBD OIL) FÁ-LO FICAR COM MOCA?

Embora tenhamos discutido os efeitos potenciais do CBD, a moca não é um deles. O THC faz com que os utilizadores fiquem com moca devido à forma como influencia os recetores CB1 no cérebro. O CBD, por outro lado, tem uma abordagem mais indireta como um apoio para todo o sistema endocanabinoide — aumentando a produção de enzimas e endocanabinoides.

O ÓLEO CBD (CBD OIL) FÁ-LO FICAR COM MOCA?

COMO É QUE O ÓLEO CBD (CBD OIL) O FAZ SENTIR?

Investigadores canadianos[19] sugeriram que o CBD poderá minimizar os efeitos psicotrópicos do THC, ao invés de reforçá-los. Além disso, as evidências de um estudo de 2018[20] sobre o CBD da Organização Mundial de Saúde (OMS) descobriu que:

  • “O CBD não exibe quaisquer efeitos indicativos de qualquer abuso ou dependência”.
  • “O CBD é geralmente bem tolerado com um bom perfil de segurança”.

Nesta fase, é difícil quantificar a forma exata como o óleo CBD o fará sentir. Mas, como pode ver pelo crescente grupo de investigações, a sua influência aparenta ser extensa.

QUE EFEITOS SECUNDÁRIOS PODE TER O ÓLEO CBD (CBD OIL)?

Embora a OMS tenha descoberto que o CBD é geralmente bem tolerado, há vários efeitos secundários possíveis a considerar:

  • Mudanças de apetite
  • Diarreia
  • Fadiga
  • Boca seca

É importante começar com doses baixas e devagar com o óleo CBD para que o seu corpo tenha tempo para se ajustar. Um óleo CBD de baixa concentração consumido algumas vezes por dia permitir-lhe-á avaliar como se sente e ver se sente quaisquer efeitos secundários.

O ÓLEO CBD (CBD OIL) PROVOCA PARANOIA?

Tendo como base as evidências atualmente disponíveis, a paranoia não aparenta ser um efeito secundário comum da utilização regular do óleo CBD.

Embora a paranoia esteja associada ao consumo de THC, o CBD não se liga aos mesmos recetores nem influencia o corpo da mesma forma que o seu homónimo psicotrópico.

Felizmente, o período de tempo que o CBD permanece no corpo é de apenas algumas horas e quaisquer efeitos adversos devem desvanecer rapidamente.

O ÓLEO CBD (CBD OIL) PROVOCA INTERAÇÕES MEDICAMENTO-MEDICAMENTO?

Até ao momento, o efeito secundário mais reportado por tomar óleo CBD é uma possível interação com medicamentos prescritos.

Quando consumido, o óleo CBD viaja pelo sistema digestivo antes de passar para o fígado. É dentro do fígado que o composto é decomposto em moléculas mais pequenas designadas por metabolitos. As moléculas de CBD mais pequenas são depois transportadas pelo corpo através da corrente sanguínea.

Muitos medicamentos prescritos são processados da mesma forma e é aqui que pode surgir um conflito. Dentro do fígado, o CBD atrai a atenção das enzimas, abrandando a decomposição de outros compostos (tais como os medicamentos) impactando potencialmente a sua eficácia.

Se está a tomar ou planeia tomar quaisquer medicamentos prescritos, fale com o seu médico antes de tomar óleo CBD. Um profissional médico oferecerá aconselhamento específico ao seu caso e ajudá-lo-á a tomar uma decisão informada sobre o óleo CBD.

O ÓLEO CBD (CBD OIL) PROVOCA INTERAÇÕES MEDICAMENTO-MEDICAMENTO?

SERÁ QUE PODE TER UMA REAÇÃO ALÉRGICA AO ÓLEO CBD (CBD OIL)?

Uma reação alérgica ao óleo CBD é incrivelmente incomum. No entanto, caso sinta náusea ou sinais de uma reação alérgica quando toma o óleo CBD, isto pode dever-se aos componentes adicionais para além do CBD.

Os óleos CBD enquadram-se em três categorias principais:

  • Espetro integral
  • Espetro amplo
  • Isolado de CBD

Cada tipo de óleo CBD apresenta uma seleção diferente de canabinoides e terpenos e também há o processo de produção e as normas de controlo de qualidade a considerar. A melhor abordagem é comprar de produtores de CBD que oferecem análises independentes em toda a sua gama de óleos CBD.

Para uma experiência natural, deve focar-se nos óleos CBD que cumprem os seguintes princípios:

  • Exclusivamente derivados de fontes naturais
  • Sem glúten e/ou veganos
  • Sem metais pesados, aditivos ou OGMs
  • Testado por laboratórios externos/terceiros

Ao compreender quais os compostos que compõem cada tipo de óleo CBD, poderá personalizar a experiência segundo as suas necessidades e identificar quaisquer ingredientes inadequados.

QUAL É O MELHOR ÓLEO CBD (CBD OIL) PARA SI?

Como pode ver pela informação supra, os possíveis efeitos do óleo CBD estendem-se da cabeça aos pés e podem impactar dezenas de condições. No entanto, a maior força do composto — a sua versatilidade — também apresenta um número significativo de variáveis.

Vários estudos supra destacados são pré-clínicos e os resultados conclusivos de ensaios em humanos permanecem sob investigação.

Há vários fatores em jogo que determinam se o CBD é, ou não, adequado para si e para o seu estilo de vida. Antes de tomar óleo CBD, deve compreender o que é que pretende alcançar e discuti-lo com o seu médico.

Note: o óleo CBD da RQS não se destina a ser um substituto de quaisquer formas de medicamento.

External Resources:
  1. Endocannabinoids and immune regulation https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  2. Frontiers | Cannabinoids and Pain: New Insights From Old Molecules | Pharmacology https://www.frontiersin.org
  3. Cannabidiol as a Potential Treatment for Anxiety Disorders | SpringerLink https://link.springer.com
  4. CDC - Data and Statistics - Sleep and Sleep Disorders https://www.cdc.gov
  5. Cannabidiol in Anxiety and Sleep: A Large Case Series https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  6. Cannabinoids in dermatology: a scoping review https://www.evms.edu
  7. Interference with acute nausea and anticipatory nausea in rats by fatty acid amide hydrolase (FAAH) inhibition through a PPARα and CB 1 receptor mechanism, respectively: a double dissociation | SpringerLink https://link.springer.com
  8. A Personal Retrospective: Elevating Anandamide (AEA) by Targeting Fatty Acid Amide Hydrolase (FAAH) and the Fatty Acid Binding Proteins (FABPs) https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  9. The Endocannabinoid System: An Ancient Signaling Involved in the Control of Male Fertility https://sites.oxy.edu
  10. Neuroprotective antioxidants from marijuana. - PubMed - NCBI https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  11. JCI Insight - A single dose of cannabidiol reduces blood pressure in healthy volunteers in a randomized crossover study https://insight.jci.org
  12. Therapeutic Potential of Non-Psychotropic Cannabidiol in Ischemic Stroke https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  13. FDA-approved drug Epidiolex placed in schedule V of Controlled Substance Act https://www.dea.gov
  14. Cannabinoids in the Treatment of Epilepsy: Hard Evidence at Last? https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  15. Cannabidiol reduces cigarette consumption in tobacco smokers: preliminary findings. - PubMed - NCBI https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  16. Transdermal delivery of cannabidiol attenuates binge alcohol-induced neurodegeneration in a rodent model of an alcohol use disorder - ScienceDirect https://www.sciencedirect.com
  17. Cannabidiol and Neuroprotection: Evidence from Preclinical Studies - ScienceDirect https://www.sciencedirect.com
  18. Agonistic Properties of Cannabidiol at 5-HT1a Receptors | SpringerLink https://link.springer.com
  19. Cannabidiol is a negative allosteric modulator of the cannabinoid CB1 receptor https://bpspubs.onlinelibrary.wiley.com
  20. CANNABIDIOL (CBD) Critical Review Report https://www.who.int
Aviso legal:
Este conteúdo destina-se apenas a fins educativos. A informação fornecida é fruto do trabalho de pesquisa e de recolha realizada a partir de fontes externas.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.