Estirpes de Canábis Ricas em CBD: Uma Introdução

CBD-Rich Cannabis Strains: An Introduction

Com a investigação sobre o potencial terapêutico da canábis a florescer e com mais estudos sobre os benefícios dos canabinoides individuais a serem revelados, a canábis tornou-se um tópico amplamente discutido dentro da esfera da saúde e do bem-estar.

Abaixo, mergulhamos no mundo cada vez maior das estirpes de CBD. Abordaremos a forma como o CBD afeta o sistema endocanabinoide, depois oferecer-lhe-emos alguma orientação sobre os rácios CBD:THC para que possa fazer uma escolha informada quando seleciona uma estirpe rica em CBD.

O QUE SÃO AS ESTIRPES DE CBD?

Embora em tempos anteriores os cultivadores e consumidores procurassem níveis de THC cada vez mais elevados, hoje em dia, as estirpes estão a ser criadas para conter níveis elevados de CBD e praticamente nenhum THC. Embora estas estirpes não provoquem moca, as mesmas são extremamente valiosas.

Foi apenas nos meados dos anos 2000 que as estirpes de CBD "comercial" começaram a emergir pela primeira vez. Os cultivares inovadores como a derivada da Diesel, Juanita la Lagrimosa, abriu o caminho para variedades ricas em CBD e baixas em THC.

Utilizando esta e algumas outras estirpes como material de procriação, os cultivadores industriosos trabalharam seletivamente na procriação de diferentes cultivares para produzirem um conteúdo cada vez maior de CBD, enquanto faziam o seu melhor para eliminarem ou mediarem a presença do THC.

Ainda assim, para satisfazer a procura dos clientes, foi necessário que estas estirpes apresentassem uma boa produção e fossem fáceis de cultivar, que tivessem um paladar agradável e uma aparência geral que promovesse a sua venda.

RELATED STORY
CBD Flower

QUEM UTILIZA ESTIRPES DE CBD, E PORQUÊ?

Hoje em dia, os utilizadores recreativos e medicinais desfrutam de estirpes de canábis ricas em CBD por motivos similares e diferentes. Além dos benefícios vivenciados pelos que lidam com problemas de saúde, até os indivíduos saudáveis reportam desfrutar dos efeitos holísticos fornecidos pelo CBD.

Ao invés da característica "moca" do THC, o CBD induz um estado jovial e calmante que alivia a tensão sem alterar a sua capacidade de se focar ou permanecer produtivo.

Assim, este é frequentemente desfrutado por aqueles que procuram retirar o fulgor de um dia stressante, ou pelos que procuram acrescentar um toque translúcido ao seu bongo noturno. De facto, tal como outras estirpes de canábis, pode consumir estirpes de CBD em charros ou bongos ou pode criar comestíveis e concentrados.

Embora algumas pessoas gostem de utilizá-lo exclusivamente, outros utilizam o CBD para misturar com o seu THC ou para permanecerem alerta e equilibrados durante o dia.

No website da Royal Queen Seeds pode encontrar algumas das melhores estirpes ricas em CBD e baixas em THC, como a Solomatic CBD (21% CBD e nunca mais do que 1% THC) e a deliciosa Purplematic CBD.

CBD THC Strains

RQS CBD STRAINS
Tatanka Pure CBD Tatanka Pure CBD (THC: <0,25% / CBD: High)
Solomatic CBD Solomatic CBD (THC: 1 % / CBD: 21%)
Purplematic CBD Purplematic CBD (THC: 0,5 % / CBD: 17%)
Joanne's CBD Joanne's CBD (THC: 0,25 - 0,75% / CBD: 15%)
Dance World Dance World (THC: 12 % / CBD: High)
Fast Eddy Fast Eddy (THC: 9 % / CBD: High)
Royal Medic Royal Medic (THC: 10 % / CBD: High)
Royal Highness Royal Highness (THC: 14 % / CBD: High)
Euphoria Euphoria (THC: 9 % / CBD: High)
Stress Killer CBD Stress Killer Automatic (THC: 11 %CBD: High)
Medical Mass Medical Mass (THC: 10 % / CBD: High)
Painkiller XL Painkiller XL (THC: 9 % / CBD: High)
 

O SISTEMA ENDOCANABINOIDE

O sistema endocanabinoide está inatamente envolvido em muitos processos fisiológicos. Utiliza os "endocanabinoides" internamente produzidos para ajudar a regular a disposição, apetite, ciclo do sono, e perceção da dor, entre outras funções.

Batizado segundo a planta da canábis, o sistema endocanabinoide (SE) foi na realidade descoberto quando se estudava os efeitos da marijuana nos humanos. Este sistema fisiológico é constituído por recetores localizados por todo o sistema nervoso central e periférico, sistema imunitário e mais além.

Os canabinoides que se encontram fora do corpo humano, designados por canabinoides exógenos ou “fitocanabinoides” (derivados das plantas), podem ativar este sistema até um grau potencialmente superior do que os endocanabinoides. Isto permite que o sistema endocanabinoide funcione de uma forma nova, produtiva e poderosa.

Um exemplo perfeito disto é o efeito psicoativo experienciado quando fuma ou de outra forma consome canábis rica em THC. A partir daqui, os investigadores estão a descobrir muitas outras formas segundo as quais a canábis pode estimular o SE para exercer resultados potencialmente terapêuticos nos humanos.

Embora o THC seja um canabinoide que está a ser estudado para este fim, este não é o único.

COMO O CBD AFETA O SISTEMA ENDOCANABINOIDE

Aquilo que torna o CBD interessante é que este interage com os recetores canabinoides no corpo de forma diferente quando comparado com o THC. Ao invés de se ligar aos recetores CB1 ou CB2, este modula indiretamente a sua atividade.

Por exemplo, o CBD funciona contra a produção do ácido gordo hidrolase da amida, uma enzima que decompõe a anandamida, um endocanabinoide proeminente.

Ao fazê-lo, o CBD aumenta a disponibilidade deste canabinoide interno no cérebro, sem se ligar diretamente com os recetores endocanabinoides. Finalmente, a anandamida ativa o mesmo recetor que o THC, resultando em efeitos terapêuticos por todo o corpo.

CBD: BENEFÍCIOS VERSÁTEIS SEM A MOCA

Devido a isto, o CBD não tem quaisquer efeitos intoxicantes ou psicotrópicos. É, portanto, amplamente respeitado por profissionais médicos e consequentemente mais fácil de encontrar.

O CBD está a ser invocado como um possível tratamento para uma variedade de doenças, no entanto, é crucial observar que muita da investigação sobre o potencial terapêutico do CBD é pré-clínica ou inconclusiva.

CBD-Rich Cannabis Strains

Embora os estudos sugiram muitas ações benéficas, incluindo funções anti-inflamatórias[1], anticonvulsivas[2] e ansiolíticas[3], há muito poucas doenças para as quais o CBD é realmente considerado como um tratamento.

Talvez o exemplo mais conhecido seja o spray de CBD sintético, Epidiolex, um tratamento aprovado pela FDA para dois tipos raros de epilepsia infantil: síndrome de Dravet e síndrome Lennox-Gastaut.

Ainda assim, o âmbito do potencial do CBD aparenta alastrar-se muito além disto. À medida que vão surgindo mais ensaios em humanos, estamos destinados a ver o cenário destes desenvolvimentos a mudar.

CBD, THC E O "EFEITO ENTOURAGE"

Curiosamente, o CBD aparenta modular os efeitos psicoativos do THC quando os dois canabinoides são tomados em conjunto. Ao enfraquecer a ligação do THC com o recetor CB1, a moca resultante é menos intensa.

Isto leva a uma teoria mais ampla de que os compostos químicos na canábis, tais como os canabinoides e terpenos, são mais eficazes quando usados em conjunto do que isoladamente — o "efeito entourage".

Para utilizadores recreativos, o CBD pode ajudar a atrasar e a mediar os efeitos do THC para permitir uma experiência geral mais agradável.

O IMPORTANTE RÁCIO CBD:THC

Ao navegar pelas estirpes ricas em CBD, irá encontrar frequentemente o seu rácio CBD:THC. Esta é a quantia de CBD relativa ao THC contida numa estirpe de canábis em particular.

Devido à potencial sinergia entre estes dois canabinoides, selecionar estirpes com diferentes rácios pode ser vantajoso para diferentes tipos de utilizadores.

Se ainda é novo na canábis, pode ser uma boa ideia começar com uma estirpe baixa em THC e ver como se sente. Se desejar, pode ir aumentando gradualmente e passar para estirpes com maiores concentrações de THC.

Eis uma decomposição dos diferentes rácios de CBD:THC que encontrará:

1:0 | Não contém qualquer THC de todo, portanto, não há qualquer efeito psicoativo. Adequado para todos os utilizadores, incluindo os que não têm qualquer tolerância ao THC.

20:1–25:1 | Níveis muito altos de CBD e pouco THC resulta em nenhum verdadeiro efeito psicoativo. Recomendado para novos utilizadores de canábis e utilizadores medicinais que procuram o máximo de CBD sem ficarem com uma moca.

8:1–4:1 | Estas estirpes têm uma quantia relativamente baixa de THC, resultando numa moca muito suave. Este rácio é aconselhável para pessoas que gostam do CBD, mas também consideram que algum THC os ajuda.

2:1 | Com o dobro da quantia de CBD em relação ao THC, os utilizadores podem beneficiar em pleno de ambos os canabinoides quando escolhem este rácio altamente procurado. Estas estirpes são, de certa forma, psicoativas, portanto, podem não ser recomendadas para utilizadores iniciantes ou que estão a experimentar pela primeira vez.

1:1 | Rácio de CBD:THC perfeitamente equilibrado. Recomendado para utilizadores experientes que conseguem tolerar os efeitos do THC.

Resume-se tudo a si. Se gosta da moca psicoativa da canábis, mas quer experimentar o CBD, procure estirpes com um rácio 1:1 ou 1:2 de CBD:THC. Desta forma, ainda sentirá a moca, mas sem ficar totalmente pedrado.

 




External Resources:
  1. Cannabinoids as novel anti-inflammatory drugs https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  2. Cannabinoids in the Treatment of Epilepsy: Hard Evidence at Last? https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  3. Cannabidiol in Anxiety and Sleep: A Large Case Series https://www.ncbi.nlm.nih.gov
Aviso legal:
Este conteúdo destina-se apenas a fins educativos. A informação fornecida é fruto do trabalho de pesquisa e de recolha realizada a partir de fontes externas.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.