Os charros enrolados com tabaco são uma ocorrência comum em várias partes do mundo, particularmente nos países europeus. A adição de tabaco ajuda o charro a queimar mais lentamente e mais uniformemente. Muitos fumadores também gostam do contraste dos efeitos estimulantes da nicotina emparelhada com as sensações tranquilizantes e relaxantes proporcionadas pela canábis.

Apesar destes poucos benefícios, o tabaco é conhecido por provocar muitos problemas de saúde, tais como cancro, e pode provocar danos consideráveis no sistema cardiovascular quando consumido regularmente. Aqueles que gostam de incluir o tabaco nos seus charros ficarão agradados por saber que há uma pletora de alternativas que permitem uma queima uniforme e lenta. Além disso, muitas destas alternativas fornecem outros efeitos que complementam a experiência de fumo.

Aqui tem uma lista das 10 melhores alternativas ao tabaco num charro.

1. DAMIANA

A damiana é uma erva interessante com uma história rica. Esta foi originalmente utilizada pelos astecas como um remédio para a impotência e referida como apresentando efeitos afrodisíacos, melhorando a libido. A damiana também é utilizada tradicionalmente para tratar enxaquecas, depressão, enurese noturna e prisão de ventre.

A erva também é associada a efeitos psicoativos amenos, sobre os quais se diz que revitalizam o consumidor devido à presença de substâncias que podem afetar o sistema nervoso e o cérebro. Da próxima vez que estiver num clima de partilha de momentos de intimidade, salpique um pouco de damiana seca num charro, como alternativa ao tabaco.

Damiana

2. KRATOM

A kratom, conhecida pelo seu nome científico Mitragyna speciosa, é um membro da família do café que é nativa do sudeste asiático. A planta amealhou alguma atenção considerável devido à sua capacidade de auxiliar os consumidores de opioides nos casos de abstinência. A kratom é conhecido como sendo uma substituta eficaz dos opioides, significando que também pode ser eficaz a gerir a dor crónica.

A kratom tem sido utilizada tradicionalmente há centenas de anos e desempenhou o papel de um medicamento tradicional. As folhas ainda são mascadas como forma de aliviar a dor e aumentar a energia.

Os efeitos proporcionados pela kratom dependem da dose. As doses mais baixas da planta, entre 1–5 g, provocam efeitos estimulantes cujas sensações começam a sentir-se decorridos 10 minutos e duram até 90 minutos. Estes efeitos podem levar a um aumento dos níveis de energia e a um estado de alerta mais apurado.

As doses moderadas da planta, entre 5–15 g, têm efeitos semelhantes aos opioides. As efeitos das doses nestas quantidades podem durar várias horas e podem incentivar o alívio da dor, um apaziguar do estado mental e uma redução dos sintomas de abstinência dos opioides.

A kratom pode ser salpicada nos charros consoante a dose para alcançar os efeitos desejados. No entanto, os consumidores devem pesquisar minuciosamente a planta de antemão para certificarem-se de que esta é compatível com quaisquer problemas de saúde que possam ter, ou com quaisquer medicamentos que possam estar a tomar, dado que é possível surgirem, além de já terem sido reportados, efeitos e complicações secundárias.

Mytragna

3. KANNA

A kanna, ou Sceletium tortuosum, é uma erva que é reconhecida pelas suas capacidades de melhorar a disposição e de aliviar o stresse, a tensão e a ansiedade. As doses mais baixas foram reportadas como induzidoras da estimulação, enquanto as doses mais altas são associadas a efeitos mais sedativos. Esta ação dependente da dose faz com que a kanna seja uma adição bastante flexível a uma sessão de erva, com os consumidores a conseguirem ajustar os efeitos consoante a ocasião e em torno da disposição do cenário.

Alguns consumidores reportam que a kanna reforça a sua confiança em situações sociais, por conseguinte, esta pode ajudar a melhorar as conversas e diminuir a ansiedade social. Por este motivo, esta também pode ajudar a compensar qualquer ansiedade associada com o consumo de canábis. No entanto, diz-se que a kanna também reforça alguns dos efeitos da canábis.

Uma vez mais, certifique-se de que investiga esta planta antes de acrescentá-la nos seus charros, para certificar-se de que é segura de consumir por si, no seu caso específico. Por exemplo, a erva pode aumentar temporariamente a pressão arterial.

Kanna

4. ALFAZEMA

Esta erva famosa e terapêutica é fácil de aceder e encontra-se em muitos jardins um pouco por todo o mundo. Os aromas esplêndidos derivados desta espécie devem-se em parte à presença do terpeno linalol, também encontrado em muitas diferentes estirpes de canábis. Este terpeno pode acrescentar alguns paladares verdadeiramente deliciosos aos charros.

Contudo, o papel da alfazema num charro vai muito além do mero paladar; o designado "efeito entourage" torna visível que os canabinoides como o THC e CBD estabelecem uma sinergia com os terpenos para reforçarem os efeitos e alterarem a moca.

É reportado que fumar alfazema pode ajudar no combate ao nervosismo e à insónia, além de proporcionar uma experiência de fumo mais suave.

Lavender

5. ALECRIM

Frequentemente encontrado em muitos pratos culinários deliciosos, o alecrim é outra erva que encontramos com frequência nos jardins. Além de ter um paladar delicioso, o alecrim está associado à melhoria da cognição e da memória devido aos constituintes ativos que se encontram na planta. A erva também pode ajudá-lo a combater a inflamação e a melhorar a função do sistema imunitário.

Rosemary

6. LÚPULO

Esta erva encontra-se comummente numa ampla variedade de cervejas, ainda assim esta também pode desempenhar um papel nos charros. O lúpulo faz na realidade parte da mesma família de plantas da canábis. O lúpulo contém o terpeno mirceno, que também é encontrado em inúmeros tipos de canábis. Este terpeno está associado a efeitos sedativos e antidepressivos, tornando-o um complemento apreciável e bem-vindo a uma moca de canábis.

Diz-se que o lúpulo é perigoso quando fumado a temperaturas mais elevadas, por conseguinte, esta erva constitui um complemento mais adequado para misturas de vaping.

Hops

7. ERVA-DOS-GATOS

A erva-dos-gatos, ou Nepeta cataria, aparece em muitos vídeos online de gatos a ingerirem a erva e, pouco depois, exibindo alguns efeitos psicoativos fortes. A erva também pode gerar alguns efeitos interessantes nos humanos, apenas ligeiramente menos intensos. A adição da erva-dos-gatos num charro pode contribuir para um efeito sedativo, levando a sentimentos de descontração e alívio do stresse.

Catnip

8. GREENGO

greengo é uma alternativa muito mais saudável ao tabaco que ajuda os charros a queimar a um ritmo constante. A mistura é uma combinação de papaia, menta, folha de avelã e eucalipto. O greengo não contém qualquer nicotina e não é, de forma alguma, viciante. Além disso, também produz muito menos alcatrão do que o tabaco.

Greengo

9. ESCUTELÁRIA

A escutelária serve como um substituto soberbo par ao tabaco quando procura uma moca amena e relaxante. A erva é utilizada tradicionalmente para aliviar a ansiedade, reduzir a tensão nervosa e o stresse. Isto faz com que a erva seja um complemento excelente para as estirpes indica. Há inúmeras espécies de escutelária com diferentes efeitos, portanto, certifique-se de que encontra a mais indicada para si.

Skullcap

10. SÁLVIA

A sálvia é outra erva que se encontra em muitos jardins e em muitas prateleiras de cozinha. Quem diria que esta erva também pode ser adicionada aos charros para reforçar a descontração e tranquilidade. A sálvia branca, em particular, é conhecida por proporcionar estes efeitos. A erva seca também ajuda a compor os charros e auxilia com a queima.

Sage

11. FOLHA E RAÍZES DE MARSHMALLOW

Não, os marshmallows não são aquele aperitivo açucarado que come da embalagem de cada vez que lhe dá a larica. Na realidade, é uma erva nativa da Europa, Ásia ocidental e norte de África. As culturas antigas utilizavam os marshmallows nas suas preparações para um conjunto de finalidades, e a investigação moderna descobriu um conjunto de fitoquímicos interessantes na planta.

Quando fumadas, as raízes e folhas de marshmallow produzem um efeito relaxante no corpo e na mente. Embora seja muito mais amena do que a canábis, esta planta tranquiliza a mente e reduz a tensão. Coloque-a nos seus charros para usufruir de uma sensação exponenciada de descontração quando tirar umas passas ao fim do dia.

Aconselhamos que fale com o seu médico antes de utilizar esta erva para excluir quaisquer interações com medicamentos ou problemas de saúde.

MARSHMALLOW LEAF & ROOTS

12. VERBASCO

O verbasco é uma erva comum utilizada em misturas fumáveis. A planta produz um fumo espesso e suave que possui uma qualidade tranquilizante e descontraída, ajudando a compensar alguma da aspereza que advém da inalação da canábis.

Tal como a canábis, o verbasco serve como uma fonte rica de fitoquímicos interessantes, incluindo flavonoides, alcaloides, saponinas e terpenos. Além de ajudar os charros a queimar lenta e uniformemente, a planta produz algumas propriedades únicas por si só.

Um charro carregado com verbasco produzirá efeitos profundamente relaxantes que aterram o corpo e limpam a mente. Reforce os efeitos da canábis e coloque a sua mente no momento atual com esta espécie robusta.

Mullein

13. RABO-DE-LEÃO

O rabo-de-leão (wild dagga) partilha algumas similaridades com a canábis, tornando-o no companheiro perfeito em qualquer charro. Nativo da África do Sul, este membro da família das Lamiaceae possui propriedades psicoativas. O nome “dagga” deriva do Khoikhoi “dacha”, o nome indígena para a canábis.

A espécie cresce até uma altura de 2 m, produz folhas aromáticas e verde-escuras e floresce com belas flores de um laranja brilhante, tipo cauda. Tradicionalmente, os nativos utilizam as folhas, raízes, pele, flores e caules para criarem preparativos botânicos.

Quando fumadas, as folhas e flores produzem um efeito relaxante que alguns descrevem como uma versão suave da canábis.

WILD DAGA

COMO CRIAR UMA MISTURA DE ERVAS FUMÁVEIS

Recomendamos que experimente com as ervas supra individualmente para obter uma ideia sobre os seus efeitos. Contudo, após determinar qual é a sua favorita, porque é que se limitará a apenas uma? Utilizando as simples indicações abaixo, pode preparar as suas respetivas misturas herbais para criar charros sinergéticos que batem como se de um sonho se tratassem.

A FÓRMULA PARA AS MISTURAS DE ERVAS FUMÁVEIS

Quando cria a sua respetiva mistura herbal, utilize esta fórmula para ajudá-lo a atingir o equilíbrio perfeito. Uma boa mistura é constituída por quatro componentes distintos:

  • Ervas base: estas espécies compõem os alicerces da mistura. Utilize-as em quantidades consideráveis para estruturar um pouco a mistura e ajudar os seus charros a queimar mais uniforme e lentamente.
  • Ervas de ação/paladar: uma boa mistura consiste habitualmente em 1–3 espécies de ação. Estas proporcionam fitoquímicos que sustentam os efeitos da mistura e contribuem com paladares únicos para a mesma.
  • Ervas adstringentes: estas ervas acrescentam equilíbrio à mistura e ajudam a compor o paladar e a sensação das passas.
  • Ervas potentes/aguadas: estas ervas potentes injetam algum elã à mistura. Os seus fitoquímicos potentes acrescentam um toque agradável quando utilizados em quantidades pequenas, mas eficazes.

PROPORÇÕES

Agora que tem conhecimento dos principais componentes, falemos sobre as proporções! A adição de cada erva na quantidade pretendida criará uma mistura saborosa que proporciona o efeito desejado. Consulte abaixo as proporções ideais para cada mistura herbal:

  • Ervas base: 40%
  • Ervas de ação/paladar: 40%
  • Ervas adstringentes: 15%
  • Ervas potentes/aguadas: 5%

EXEMPLO DE UMA RECEITA DE MISTURA HERBAL

Para ajudá-lo a absorver esta informação, criámos uma receita de exemplo utilizando as 13 alternativas ao tabaco supramencionadas. Sinta-se à vontade para incorporar esta mistura nos seus charros, ou utilize simplesmente a receita como uma base para libertar a sua criatividade. Esta receita serve para uma mistura com um peso de 500 g, o suficiente para algumas fartas sessões de fumo.

Ervas base (200 g):

  • 100g de verbasco
  • 100g de raiz de marshmallow

Ervas de ação (200 g):

  • 100g de damiana
  • 100g de lúpulo

Ervas adstringentes:

  • 75g alfazema

Ervas potentes/aguadas (25 g):

  • 12.5g de erva-dos-gatos
  • 12.5g de escutelária

INDICAÇÕES

  1. Encha os jarros com cada uma das ervas que prevê utilizar.
  2. Processe cada erva removendo quaisquer caules grandes e moendo os pedaços maiores para os transformar num pó grosso.
  3. Pese cada erva utilizando uma balança de alta precisão.
  4. Coloque a quantia pesada num tupperware ou saco de plástico grandes e agite vigorosamente durante 30 segundos.
  5. Abra o recipiente e utilize as suas mãos para mover a mistura durante mais 30 segundos.
  6. Verta o conteúdo frasco grande e guarde-o num local fresco e escuro até à hora de utilizá-lo.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.