20% Off CBD Oil With Code CBD20

By Miguel Ordoñez


A recuperação muscular é uma parte integral da rotina de cada atleta. Quer seja um corredor ou um fisiculturista, precisa de um regime pós-treino que consiga aliviar o seu corpo das dores proporcionadas por uma árdua sessão de treino.

Há inúmeros medicamentos no mercado que tentam oferecer alívio imediato, mas estes acarretam efeitos secundários desconfortáveis e potenciais danos a longo prazo para a sua saúde. No entanto, também há uma alternativa a que muitos especialistas têm recorrido como a nova solução: o canabidiol.

CBD e Recuperação Muscular

O CBD é um dos +100 canabinoides encontrados na planta de canábis, tal como o icónico THC. Ao contrário do último, contudo, o CBD não lhe dá moca e oferece um sortido diferente de potenciais benefícios terapêuticos.

Assim que o CBD entra no corpo, este tem uma interação indireta com o nosso sistema endocanabinoide (SEC) através da inibição de uma enzima que decompõe a anandamida, que é um canabinoide criado nos nossos corpos. Também é conhecida como a "molécula da felicidade" e liga-se com os recetores CB1 e CB2 no nosso SEC, lidando com aspetos das nossas vidas como o nosso humor, apetite, a nossa perceção da dor e a nossa fertilidade.

RELATED STORY
CBD in the brain

O sentimento quando sai do sistema é similar à "moca do corredor", ou àquele sentimento de euforia e stresse reduzido causado por uma súbita libertação de endorfinas.

Por falar em corredores, agora poderá ser uma boa altura para mergulhar mais aprofundadamente na utilização do CBD para a recuperação muscular atlética.

Provavelmente já ouviu falar imenso nisso, mas como é que isto funciona afinal?

Bem, antes de mergulharmos no tópico principal, abordemos brevemente o porquê de ficarmos doridos após um exercício em primeiro lugar.

Quando um músculo trabalha mais arduamente do que é habitual, podem começar a formar-se rasgos microscópicos nas fibras. Reconhecemos isto como Dor Muscular de Início Tardio, ou DMIT, e é um componente perfeitamente normal do exercício. À medida que saram, eles ficam ligeiramente mais adaptados para a nova atividade e a próxima ronda de dor não magoará tanto nem durará tanto tempo.

O processo de recuperação ainda é decentemente doloroso e desconfortável, contudo; o gelo e o descanso podem aliviar o processo, mas alguns precisam de analgésicos para conseguirem suportá-la. Conforme abordámos antes, estes comprimidos podem não só provocar vários efeitos secundários a curto prazo, mas também danos a longo prazo aos seus órgãos internos.

Considerando a possibilidade desses problemas, os cientistas começaram a explorar todas as possibilidades para uma alternativa mais segura. A canábis, em particular os canabinoides que esta contém, tornaram-se o principal foco dos estudos nesse processo.

Assim sendo, isto leva-nos à nossa principal questão: como é que o CBD poderia potencialmente ajudar na recuperação muscular?

CBD and Muscle Recovery

Gestão da Dor

Em termos de gestão da dor, os investigadores descobriram que o CBD poderá potencialmente fazer imenso em termos de dissipação da inflamação.

O que o torna eficaz é a sua relação com os recetores canabinoides no SEC. Ao contrário do THC, o CBD não se liga aos recetores CB1 e CB2. Ao invés, crê-se que este se liga aos recetores TRPV1, que são responsáveis por regular a temperatura corporal, a perceção da dor e a inflamação.

Conforme também mencionámos antes, o CBD também demonstrou prevenir a decomposição da anandamida, que ajuda muito na gestão da dor por parte das pessoas.

Assim que o canabidiol começa a trabalhar com os recetores CB2 dentro do SEC, este reduz a produção de citocina, também conhecidas como proteínas inflamatórias que são ativadas assim que o corpo sente que há perigo. O CBD também aparenta diminuir a resposta do corpo à dor para níveis normais.

O CBD pode potencialmente ajudar a aumentar o limite da dor de atleta[1], e também poderá reduzir as cólicas musculares e as dores pós-exercício.

Óleo de CBD 5% (500mg)
THC: 0.2%
CBD: 5%
CBD por gota: 2.5 %
Transportador: Olive Oil

Compre a Óleo de CBD 5% (500mg)

Melhor Qualidade do Sono

Além dessas longas horas de treino e de aperfeiçoamento das capacidades, o sono é outra parte integral da vida de um atleta. Uma escassez de higiene de sono adequada pode comprometer o processo de recuperação, o que poderá levar a uma cura mais lenta das lesões e a dores mais prolongadas.

À medida que começa a ter menos sono semanalmente, por sua vez, pode começar a sentir-se mais ansioso. A sua mente entra em sobreaquecimento, preocupando-se e ruminando até ao ponto de acabar a sacudir-se a rodopiar cada vez mais à noite.

Esse ciclo vicioso pode alimentar-se a si mesmo rapidamente, mas, segundo a investigação, o CBD tem a potencial capacidade de tratar a ansiedade e, subsequentemente, de ajudar o seu sono. Tal como os investigadores observaram neste estudo de 2019[2], 79 por cento dos 72 participantes que foram administrados com doses de CBD sentiram uma descida dos níveis de ansiedade, enquanto 66 por cento destes teve uma qualidade de sono melhorada. Há muitos fatores em jogo que devem ser considerados em estudos futuros, mas os resultados apontam para um caminho positivo.

Possíveis Efeitos Secundários

Qualquer substância terapêutica terá os seus efeitos secundários. O CBD, apesar dos seus muitos possíveis benefícios e do atual apoio científico, não é uma exceção.

Os efeitos secundários[3] das doses excessivas de canabidiol podem incluir diarreia, fadiga, perda de apetite e, em casos especialmente incomuns, alterações de peso. O pior poderia ser danos no fígado, particularmente se tomado em conjunto com determinados medicamentos, mas isso é muito raro e só acontece com doses extremamente altas de CBD ou medicamentos que provoquem reações adversas.

RELATED STORY
CBD Interactions

Como Utilizar o CBD

Graças à investigação e desenvolvimento do produto permitido pela legalização, o canabidiol é disponibilizado em várias formas nos dias de hoje.

Pode arranjar alguns brotos de uma planta rica em CBD, por exemplo, e fumar ou vaporizá-los da mesma forma que faria com a canábis normal. Caso não queira fumar ou vaporizar a flor, contudo, há formas de tomá-lo oralmente, tais como as cápsulas, os óleos e os extratos. O óleo também pode ser infundido em alimentos ou bebidas, ou utilizado diretamente colocando-o sob a língua.

Para os que não são grandes fãs do seu paladar, também há a opção da administração tópica. O CBD tópico é disponibilizado sob a forma de loção, bálsamo e óleo, os quais pode aplicar diretamente na pele.

CBD e os Atletas

Aqui tem algumas estatísticas alarmantes: segundo uma ficha de factos[4] elaborada pelo Departamento de Educação do Estado de Nova Jérsia, pelo Conselho Nacional sobre Alcoolismo e Dependência de Drogas constatou que 12 por cento dos atletas masculinos e oito por cento das atletas femininas utilizaram opioides.

Outro estudo de 2016 revelou que a prescrição de opioides[5] para fins analgésicos aumentou significativamente nos últimos 20 anos. Embora estes medicamentos sejam totalmente legais, eles são muito viciantes e podem levar levar a uma enorme quantidade de problemas de saúde. Por sua vez, as consequências da utilização indevida são muito mais devastadoras.

Isto, ao que tudo indica, é um dos motivos pelos quais o CBD poderia potencialmente ser a melhor alternativa aos opioides; não vicia, o que reduz significativamente a probabilidade de abuso ou utilização indevida. Isto também significa uma probabilidade muito menor de que as pessoas sintam sintomas de desmame desconfortáveis, os quais se sabe que o CBD não provoca.

Um ligeiro contratempo, contudo, é que o CBD pode não fornecer alívio imediato para a dor aguda ou de alta intensidade. Dito isto, os especialistas veem-no principalmente como uma gestão da dor mais adequada a longo prazo. E que, uma vez mais, só será uma opção de tratamento válida assim que forem realizados e comprovados outros ensaios clínicos.

Como Dosear e Quando

Todos têm as suas respetivas fronteiras quando se trata das doses de CBD, quer seja como o consomem ou quanto consomem diariamente. Juntamente com muitos outros utilizadores, contudo, a maioria dos atletas prefere colocar óleos ou extratos de CBD sob a língua.

Muitas pessoas preferem essa via porque os canabinoides entram na corrente sanguínea relativamente rapidamente. O CBD oral também tem maior biodisponibilidade, o que significa que uma maior quantidade do consumido atinge a sua corrente sanguínea, ou seja, eventualmente as doses podem ser reduzidas.

Também há a dúvida do quando, exatamente, alguém deve tomar a sua dose. Alguns fazem-no logo a seguir a um exercício para um alívio mais imediato, enquanto outros podem tomar um pouco pela manhã para iniciarem o seu dia com um toque tranquilo. No entanto, tudo se resume à preferência, sendo que um dos efeitos do CBD é o torpor e a sonolência, por conseguinte, muitos preferem tomá-lo pouco antes de se deitarem.

CBD and Athletes

CBD e a Musculação

Caso seja um fisiculturista, o processo de aperfeiçoar os seus músculos é quase tão habitual quanto respirar. No entanto, pode não ter considerado a ciência por detrás dos seus exercícios.

Resumindo, o processo envolve dois estados metabólicos: anabólico e catabólico. O estado anabólico tem tudo a ver com desenvolver e aumentar a sua massa muscular magra. Por outro lado, o estado catabólico tem tudo a ver com decompor a gordura e os hidratos de carbono armazenados para serem convertidos em energia.

Assim sendo, talvez se interrogue, como é que o CBD poderia envolver-se em tudo isto? Segundo a investigação, isto pode ser observado regulando o processo catabólico e assegurando que este não ultrapassa os limites. Fruto disso, o atleta manterá a massa muscular necessária enquanto também diminui quaisquer possíveis perdas musculares.

Como Dosear e Quando

Numa secção anterior deste artigo, mencionámos como a dor é provocada pela formação de mini rasgos nas fibras dos músculos que são mais exercitados. O levantamento de pesos é um exemplo clássico de como este conceito funciona, particularmente dado que determinados exercícios almejam músculos específicos.

Neste caso, faria sentido utilizar o CBD topicamente e aplicá-lo diretamente na área afetada logo após o exercício. Esta aplicação direta permite que o canabinoide interaja com o SEC nessa área específica, levando a um alívio mais rápido e mais direto.

CBD and Bodybuilding

CBD e os Corredores

Os corredores de fundo passam por sessões de treino árduas e extenuantes para se prepararem para a próxima maratona ou corrida. Muito provavelmente, eles sentirão dores intensas, particularmente nas suas pernas e pés. O alongamento e o gelo podem ajudar até um certo ponto, mas muitos recorrem a analgésicos convencionais, entre outras substâncias prescritas, para encontrarem alívio.

Considerando os benefícios que mencionámos anteriormente, pode constatar como faria muito mais sentido fornecer CBD a estes atletas. Potencialmente, este poderia ajudar imenso em termos de aliviar a dor relacionada com a inflamação, enquanto também relaxa os consumidores para os ajudar a adormecer. Por sua vez, eles não acabarão por ficar dependentes de uma substância prejudicial, além de conseguirem focar-se muito melhor no domínio das suas capacidades.

Como Dosear e Quando

Á medida que é realizada mais investigação, tanto o CBD tópico como o oral são considerados úteis para as pessoas que correm regularmente. O primeiro poderá ser utilizando nas partes que estiverem doridas nas extremidades inferiores, enquanto o último poderá ser utilizado para ajudá-los a dormir melhor. Estes podem ser tomados diretamente após o exercício e antes de deitar-se, respetivamente.

CBD and Runners

Embora o CBD seja legal na maioria dos países do mundo, as entidades que governam o atletismo ainda o consideram ser uma substância banida até recentemente. Isto, como é óbvio, mudou tudo em 2018 quando a Agência Mundial Antidoping (ADA) retirou o CBD da sua lista de substâncias controladas.

Considerando os inúmeros benefícios para a recuperação e máxima performance atlética, este foi um desenvolvimento promissor para os atletas de todo o planeta. Se estiver a competir ativamente e pretender utilizar o CBD para esses fins, há uma boa probabilidade de que já não terá quaisquer problemas que possam potencialmente manchar o seu nome e arruinar a sua carreira.

Uma pequena ressalva, contudo, é que as regras podem diferir consoante o local onde vive. Mas se fizer a sua respetiva pesquisa, tudo deve correr bem.

O CBD é detetado num Teste de Despistagem do Consumo de Drogas?

Uma resposta direta: não, não será detetado. Os testes de despistagem do consumo de drogas não procuram o CBD, mas aquilo que pode provocar um resultado positivo é a presença de THC na substância que utilizou.

Conclusão

Mesmo embora haja imensos potenciais benefícios a serem descobertos aqui, ainda é aconselhável avançar com cuidado quando toma o CBD. As descobertas foram promissoras, sim, mas é necessário continuar a realizar mais investigação. Assim sendo, se quiser jogar pelo lado mais seguro, consulte o seu médico antes de colocar o CBD no seu regime regular, particularmente se estiver a tomar outros medicamentos regularmente.

External Resources:
  1. Cannabis and the Health and Performance of the Elite Athlete https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  2. Cannabidiol in Anxiety and Sleep: A Large Case Series https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  3. CBD: Safe and effective? - Mayo Clinic https://www.mayoclinic.org
  4. Opioid Use and Misuse Educational Fact Sheet https://www.state.nj.us
  5. Nonmedical Prescription Opioid and Heroin Use Among Adolescents Who Engage in Sports and Exercise https://www.ncbi.nlm.nih.gov
Aviso legal:
Este conteúdo destina-se apenas a fins educativos. A informação fornecida é fruto do trabalho de pesquisa e de recolha realizada a partir de fontes externas.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.