THE BLACK FRIDAY HANGOVER - UP TO 60% OFF SELECTED STRAINS BUY NOW

Deficiências de nutrientes: como prevenir e resolvê-las.


Tal como nós, as plantas de canábis requerem uma dieta variada e saudável para sobreviverem e prosperarem. Elas precisam da quantidade certa de nutrientes para realizarem funções fisiológicas importantes, e se lhes faltar uma peça que seja do puzzle, o crescimento abrandará e os rendimentos podem ser afetados.

Felizmente, a planta de canábis faz um trabalho bastante bom a comunicar o que precisa. Se a deficiência de nutrientes atacar, esta envia frequentemente um sinal — folhas murchas, descoloradas, enroladas — para informar o cultivador daquilo que requer.

Antes de mergulharmos em como prevenir e resolver cada deficiência de nutrientes, há alguns factos importantes que deve saber.

Video id: 207447241

MACRO VS. MICRONUTRIENTES

Os macronutrientes são minerais que as plantas de canábis requerem em grandes quantidades. Estes incluem azoto, fósforo e potássio. Tal como as gorduras, hidratos de carbono e proteínas formam o pilar da dieta humana, a canábis precisa destes minerais importantes em grandes quantidades para executar processos chave.

Os micronutrientes são minerais e elementos necessários em quantidades muito mais pequenas. No entanto, eles são igualmente vitais para a saúde da planta. Estes incluem o ferro, zinco, enxofre, boro, entre outros. Pense neles como os minerais e vitaminas na dieta humana. Não precisamos deles em muita quantidade, mas sem estes, não seria necessário passar muito tempo até adoecermos.

NUTRIENTES MÓVEIS VS. IMÓVEIS

Aprender a diferença entre nutrientes móveis e imóveis pode ajudar os cultivadores a diagnosticarem mais precisamente as deficiências.

Os nutrientes móveis são minerais que podem ser transportados pela planta até áreas que mais precisam destes. Por exemplo, o fósforo armazenado nas folhas lança mais antigas pode ser direcionado para novo crescimento caso ocorra uma deficiência. Por conseguinte, a deficiência de um nutriente móvel tornar-se-á primeiro observável no crescimento mais antigo.

Os nutrientes imóveis permanecem bloqueados no lugar e as plantas não podem redistribuí-los. Por exemplo, se ocorrer uma deficiência de zinco, os sinais notar-se-ão primeiro no crescimento mais novo, dado que a planta não consegue realocar o seu stock do mineral.

NUTRIENTES MÓVEIS VS. IMÓVEIS
ELEMENTOS (Símbolos) MOBILIDADE NA PLANTA DEFICIÊNCIA DE NUTRIENTES
Azoto
(N)
Móvel Folhas antigas
Fósforo
(P)
Móvel Folhas antigas
Potássio
(K)
Móvel Folhas antigas
Cálcio
(Ca)
Imóvel Folhas novas
Enxofre
(S)
Imóvel Folhas novas
Magnésio
(Mg)
Móvel Folhas antigas
Ferro
(Fe)
Imóvel Folhas novas
Manganésio
(Mn)
Imóvel Folhas novas
Boro
(B)
Imóvel Folhas novas
Molibdénio
(Mo)
Imóvel Folhas novas
Zinco
(Zn)
Imóvel Folhas novas

O PH IMPORTA

O seu solo pode ter todos os nutrientes de que a planta precisa, mas esta não conseguirá acedê-los se o pH estiver desregulado. As plantas de canábis prosperam num solo cujo pH se encontra entre 6.0–6.5. Mais abaixo ou mais acima e as raízes da planta terão dificuldade em absorver os principais nutrientes — um fenómeno conhecido como bloqueio de nutrientes. As limpezas de rotina podem prevenir que isto ocorra. Mantenha-se atento aos seus valores utilizando um medidor de pH. Também pode alterar o pH do seu solo utilizando estas técnicas.

OPTAR PELO ORGÂNICO

Os avanços na ciência do solo demonstraram que a rizosfera (zona da raiz) fervilha de vida. Aqui, uma rede complexa de microorganismos trabalha sinergicamente com o sistema da raiz. O solo precisa de um equilíbrio ideal de bactérias e fungos para decompor a matéria orgânica e libertar nutrientes para as plantas consumirem.

O foco na compostagem e no desenvolvimento de solos vivos fornece prevenção a longo prazo de deficiências de nutrientes e suporta a uma biodiversidade próspera na rizosfera. Esta vida benéfica ajudará a aumentar consideravelmente os seus rendimentos.

No entanto, os cultivadores pode assumir uma ação mais direta a curto prazo. A pulverização foliar pode ser administrada como um remédio rápido quando as plantas têm alguns nutrientes em falta. Estas alimentações contornam as raízes e são diretamente absorvidas pelas folhas.

COMO PREVENIR E RESOLVER DEFICIÊNCIAS DE NUTRIENTES

Abaixo, tem uma lista das principais deficiências de nutrientes que possam surgir, bem como como preveni-las e resolvê-las caso ataquem.

AZOTO

Um macronutriente móvel, o azoto desempenha um papel principal na fotossíntese e na formação de proteínas vegetais vitais. A deficiência de azoto pode resultar no amarelecimento das folhas mais antigas, na queda as folhas mais antigas, na eventual descoloração de toda a planta e em rendimentos reduzidos.

AZOTO
Prevenção
  • Mantenha o pH dentro de um intervalo ideal (6,0–6,5).
  • Comece com uma mistura de envasamento densa em nutrientes.
  • Inicie a compostagem para assegurar um meio denso em nutrientes no futuro.
  • As micorrizas são associadas a bactérias que reparam o azoto. Acrescente-as ao seu solo para reforçar os níveis de azoto.
Reparações
  • A maioria dos fertilizantes orgânicos contém azoto suficiente para reparar a deficiência: farinha de peixe, estrume, alfalfa ou farinha de penas.
  • Ajuste o pH em conformidade.
  • Aplique chá de composto como spray foliar para uma solução de atuação rápida.
  • Aumente a quantidade de azoto no seu composto utilizando restos culinários, podas frescas e erva cortada.

FÓSFORO

O fósforo também atua como um macronutriente na planta de canábis. Sendo um nutriente móvel, as plantas podem direcionar o mineral para as áreas que mais precisam dele. O fósforo desempenha um papel essencial na fotossíntese e síntese da proteína, e é um componente crucial do ADN. A deficiência de fósforo pode manifestar-se como caules vermelhos/roxos, manchas castanhas nas folhas e folhas secas.

FÓSFORO
Prevenção
  • Utilize solo rico em matéria orgânica.
  • Aumente a taxa de absorção utilizando solo bem arejado.
  • Utilize fungos microrrizas no seu solo para melhorar a absorção de fósforo. Estes micróbios ajudam a transformar fosfatos insolúveis em moléculas disponíveis.
  • Acrescente mais estrume ao seu composto.
Reparações
  • Aumente o pH para o patamar superior do espetro — a sua planta terá mais facilidade em absorvê-lo.
  • Acrescente excremento de minhoca e farinha de peixe ao seu solo.
  • Aplique um fertilizante orgânico rico em fosfato.
  • Pode estar a regar em demasia. Regue apenas quando os 3 cm superiores do solo estiverem secos para evitar tornar o meio demasiado compacto.
  • Desloque as suas plantas para um local mais quente ou erga uma loja para reter o calor. As plantas têm mais dificuldade em absorver o fósforo em temperaturas abaixo dos 15 °C.

POTÁSSIO

Potássio: o terceiro e último macronutriente. Este ajuda a regular a absorção de CO₂ e desempenha um papel na fotossíntese. O nutriente móvel também ajuda na produção de ATP (a unidade celular de energia). A deficiência de potássio aparece sob pontas de folha castanhas e amarelas, folhas enroladas e alongadas.

POTÁSSIO
Prevenção
  • Seja cuidadoso quando utiliza fertilizantes. Alimentar a sua planta demasiado frequentemente pode fazer com que o sal se acumule e interrompa a ingestão de potássio.
  • Reforce o seu composto com cinza de madeira e farinha de algas.
  • Não regue em demasia.
Reparações
  • Limpe o meio.
  • Meça e ajuste o pH para corrigir possíveis bloqueios de nutrientes.
  • Acrescente estrume de galinha ao solo.
  • Aplique algas marinhas como spray foliar.

CÁLCIO

Crítico para a saúde da planta, este micronutriente imóvel ajuda a manter as paredes celulares da planta juntas. A deficiência de cálcio pode levar a novo crescimento — pontas de raízes e folhas jovens — que se forma incorretamente e fica deformado.

CÁLCIO
Prevenção
  • Acrescente cal dolomítica/cal agrícola ao meio de cultivo.
  • Um pH de 6,2 fornece o melhor ambiente para a absorção de cálcio.
  • Acrescente cascas de ovo suficientes ao seu composto orgânico.
  • Mantenha uma produção de minhocas! Os excrementos de minhoca fornecem imensos nutrientes, incluindo cálcio.
Reparações
  • Aplique um suplemento de cálcio-magnésio.
  • Aumente ou diminua o pH para 6,2.
  • Acrescente uma colher de chá de cal hidratada a 4 l de água e utilize a solução para regar as suas plantas.

ENXOFRE

Embora seja necessário em quantidades muito reduzidas, este nutriente imóvel essencial contribui para a formação de enzimas e proteínas vitais. Uma deficiência de enxofre levará ao amarelecimento do novo crescimento e à descoloração das partes inferiores das folhas.

ENXOFRE
Prevenção
  • Reforce o seu composto com estrume.
  • Os fungos e bactérias são essenciais para libertar o enxofre para o solo. Empregue técnicas como a plantação direta para encorajá-los e acrescente um pouco de micorriza caso esteja a cultivar em vasos.
Reparações
  • Os sais de Epsom são ricos em enxofre. Acrescente 1 a 2 colheres de chá de sais de Epsom a cerca de 4 l de água e suplemente até os sintomas desaparecerem.
  • Ajuste o pH para o intervalo ideal caso seja necessário.

MAGNÉSIO

Sem este micronutriente móvel, a fotossíntese não seria possível. O mineral situa-se no coração da molécula clorofila e permite que esta absorva a luz. A deficiência de magnésio resultará num crescimento mais baixo, parecendo pior quanto ao desgaste. As folhas tornar-se-ão amarelas, secarão e ficarão eventualmente castanhas.

MAGNÉSIO
Prevenção
  • Inclua cal dolomítica no meio de cultivo.
  • Utilize composto rico em estrume.
  • Mantenha um bom equilíbrio do pH.
Reparações
  • Limpe o meio com água com um pH de 6,0 caso o pH esteja descompensado.
  • Os seus de Epsom também fornecem magnésio. Acrescente 1 a 2 colheres de chá de sais de Epsom a cerca de 4 l de água e aplique até resolver os sintomas.

FERRO

O ferro desempenha um papel essencial na formação da clorofila. O elemento também faz parte de várias enzimas e de alguns pigmentos importantes. No geral, este micronutriente imóvel ajuda as plantas a realizarem os processos metabólicos e geradores de energia. Caso a sua planta tenha uma deficiência de ferro, irá reparar que o crescimento jovem no topo da planta tornar-se-á amarelo-claro.

FERRO
Prevenção
  • Ajude as suas plantas a absorverem o ferro existente adicionando micorriza ao solo. Estes organismos sinergéticos ajudam a enviar o elemento para o sistema de raízes e mais além.
  • Teste o seu solo quanto ao pH para descartar a possibilidade de bloqueio de nutrientes.
  • Acrescente estrume de galinha, restos culinários e algas marinhas ao seu composto.
Reparações
  • Atinja o ponto ideal do pH.
  • Lave o ambiente de cultivo e acrescente um suplemento de ferro posteriormente.
  • Utilize uma pequena quantidade de fertilizante de azoto para baixar o pH e tornar o ferro mais acessível.

MANGANÉSIO

O manganésio não recebe muita atenção no mundo do cultivo de canábis. No entanto, este micronutriente imóvel desempenha um papel fundamental na fisiologia da canábis. Este ajuda na fotossíntese, respiração, assimilação de azoto e no alongamento da célula da raiz, além de proteger as raízes dos micróbios nocivos.

A deficiência de manganésio ver-se-á como uma descoloração verde-clara perto da base do novo crescimento. Isto expande-se eventualmente para as pontas, começando a emergir manchas castanhas.

MANGANÉSIO
Prevenção
  • O pH desequilibrado simboliza frequentemente uma deficiência em manganésio. Meça frequentemente o pH do seu solo e mantenha-o no intervalo ideal para assegurar que as suas plantas acedem a este mineral.
  • Elabore um composto rico em manganésio acrescentando ananás, tomates, mirtilos e cenouras à sua pilha.
Reparações
  • Lave os seus recipientes.
  • Pode qualquer zona afetada que não recupere.
  • Pulverize a cobertura com um spray foliar de alga marinha.

BORO

O boro trabalha em conjunto com o cálcio para dar integridade às paredes celulares da planta e para ajudar com a divisão celular. Os procriadores também têm uma queda natural por este nutriente imóvel dado que ajuda com o processo de polinização. Uma escassez de boro levará a sintomas de deficiência tais como uma escassez de turgor, fertilidade reduzida, fraco crescimento vegetativo e ao término dos meristemas. O novo crescimento tornar-se-á torcido, as folhas de açúcar murcharão e as folhas exibirão uma descoloração amarelada-castanha.

BORO
Prevenção
  • Não deixe as plantas secarem com frequência.
  • Evite o bloqueio de nutrientes NÃO alimentando em demasia.
  • Não deixe os níveis de humidade descerem abaixo dos 25%.
  • Utilize solo bem drenado e arejado.
  • Acrescente quantidades generosas de maçãs, bananas, brócolos e de grão-de-bico à sua pilha de composto.
Reparações
  • Lave o meio e aponte para um intervalo ideal do pH.
  • Misture uma colher de chá de ácido bórico em 4 l de água e aplique nas plantas afetadas.

MOLIBDÉNIO

Outro nutriente menos conhecido, o molibdénio ajuda a formar duas enzimas essenciais que convertem o nitrato em nitrito e, de seguida, em amoníaco. As plantas utilizam o último para produzir aminoácidos, que eventualmente se transformam em proteínas. Caso as suas plantas tenham uma deficiência de molibdénio, elas começarão a exibir descoloração vermelha e cor-de-rosa nas extremidades do novo crescimento. As folhas também começarão a tornar-se amarelas e manchadas. Felizmente, a deficiência de molibdénio é bastante rara.

MOLIBDÉNIO
Prevenção
  • Mantenha o pH entre 6,0–6,5.
  • Inicie o seu cultivo com composto vivo de boa qualidade.
  • Adicione os feijões, as ervilhas, os grãos e as nozes cruas ocasionalmente ao seu composto.
Reparações
  • Lave e ajuste o pH.
  • Pulverize as plantas afetadas com spray foliar de algas marinhas.
  • Regue as plantas com um chá de composto de excrementos de minhoca.

ZINCO

As plantas não precisam muito do zinco, mas a doenças atacarão caso não o tenham em quantidade suficiente. O zinco faz parte das proteínas, membranas e hormonas do crescimento. O micronutriente imóvel também regula a função das enzimas e estabiliza o DNA e RNA. O que acontece se houver uma escassez de zinco? Os sintomas de deficiência manifestam-se no novo crescimento abrandado; a distância entre os nós diminui e as folhas terão um aspeto enrugado e amarelo. Eventualmente, as novas folhas exibirão pontas amareladas e de cor enferrujada.

ZINCO
Prevenção
  • Um pH excessivamente alcalino provoca a maioria das deficiências de zinco. Mantenha o pH adequado.
  • Reforce os níveis de zinco no seu composto utilizando abóbora e restos de abóbora.
  • Os bons micróbios desempenham um grande papel na absorção de zinco — acrescente fungos benéficos ao seu meio de cultivo
Reparações
  • Reduza o pH alcalino para o intervalo ideal.
  • Deixe de regar em demasia.
  • Utilize um spray foliar de peixe ou algas marinhas para reforçar rapidamente os níveis de zinco.

TEM 18 ANOS OU MAIS?

Os conteúdos da RoyalQueenSeeds.com são aconselháveis apenas para adultos e reservados a pessoas com idade legal.

Certifique-se que conhece as leis do seu país.

Ao clicar ENTRAR, confirma
que tem
18 anos ou mais.